Menu Papel POP

As personagens mais brilhantes de Helena Bonham Carter

MAIS SOBRE:

Helena Bonham Carter completou 51 anos nesta sexta-feira (26). Com 32 anos de carreira, a atriz tem um espaço nos nossos corações por inúmeros papéis super caricatos e dramáticos. Ela fez clássicos britânicos, adaptações de contos de fada e personagens que são sombrias e cômicas ao mesmo tempo

Ela já foi a diva do Tim Burton, fez musicais, concorreu dois Oscars e tem um prêmio do BAFTA Awards, a maior cerimônia do cinema no Reino Unido. Em breve, a veremos no filme “Ocean’s Eight” com Rihanna, Cate Blanchett, Anne Hathaway, Sandra Bullock e várias mulheres maravilhosas.

Claro, a atriz fez muitos filmes, mas relembramos aqui alguns que ela rouba a cena em atuação. Saca só:

“Uma Janela Para o Amor”

De 1985, “Uma Janela Para o Amor” marca o início de Helena Bonham Carter no cinema, já como protagonista. Aqui, ela tem 19 anos e interpreta Lucy, uma aristocrata inglesa que está prestes a se casar. Porém, ela conhece o libertário George na Itália, entrando num dilema sobre criar uma família nobre ou seguir o seu amor.

É um dos primeiros filmes de época que ela faria desde então, e vale ver não só pela atuação dela, mas pelo elenco: além de Helena, temos Daniel Day-Lewis, Maggie Smith e Judi Dench! O filme levou oito indicações ao Oscar e ganhou três.

“Hamlet”

Quem diria que já em 1992, Helena interpretaria Ofélia na grande obra de Shakespeare. Essa adaptação contou com Mel Gibson no papel de Hamlet e Glenn Close como Rainha Gertrude. Apesar de se tratar de uma obra já muito explorada no cinema, a atriz manda tão bem na personagem que se torna uma das melhores partes do filme.

Ofélia é uma nobre e o amor dela por Hamlet leva ela à loucura e ao suicídio. É um papel de muito peso que Helena conseguiu sustentar muito bem.

“De Volta a Howards End”

Em 1992, Helena Bonham Carter já era uma queridinha dos filmes britânicos e se uniu à outra atriz incrível, Emma Thompson, para serem as irmãs Helen e Margaret em “Howards End”. Elas herdam uma casa de campo enorme e acompanhamos a vida amorosa das duas. Thompson forma par amoroso com Anthony Hopkins, com reprovação da personagem de Helena.

Igual em “Uma Janela Para o Amor”, Helena nos dá uma performance cheia de sentimentos, renegando toda a hipocrisia da vida nobre. Emma Thompson ganhou o Oscar de Melhor Atriz pelo filme.

“Asas do Amor”

Outro filme de época com um amor proibido, Helena interpreta Kate, uma aristocrata falida que procura outras formas de conseguir uma fortuna. Ela é apaixonada pelo jornalista Merton Densher e vira amiga de uma orfã rica à beira da morte. Qual o plano dela: fazer o jornalista se casar com a amiga, que deixará a fortuna para ele quando falecer e os dois assumem o romance. BRILHANTE!

Helena Bonham Carter foi indicada ao Oscar de Melhor Atriz pelo papel. Uma das duas indicações da vida dela.

“Clube da Luta”

O filme cult de 1999 tem uma atuação maravilhosa e um pouco perturbadora da Helena no papel de Marla Singer, o par romântico (não muito romântico) do protagonista. A personagem é intrigante tem os vícios dela, mas parece ser a pessoa mais sã do filme.

Ela é a responsável pelo grande despertar das loucuras de Edward Norton, o levando àquela inesquecível cena final.

“Harry Potter”

Bellatrix Lestrange. Como posso começar a explicar Bellatrix Lestrange? Hahaha. Ela é a personagem que temos a maior relação de amor e ódio em “Harry Potter”, começando desde “A Ordem da Fênix”. É uma personagem tão marcante (muito por conta da atuação da atriz), que toda vez que ela aparece, sabemos que vem discórdia.

Nós a amamos porque ela é excêntrica e toda diva, mas a odiamos por todos os personagens que ela deu um fim. Até o desfecho dela é marcante, gente.

“O Discurso do Rei”

A atuação de Helena como Rainha Elizabeth em “O Discurso do Rei” é tão maravilhosa que rendeu a ela a indicação ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante.

Neste filme, o marido dela, Principe Albert, deve assumir o trono (pelo nome de Rei George VI). Vendo que o marido tem sérios problemas de fala, ela contrata um fonoaudiólogo para ajudá-lo.

“Sweeney Todd”

“Sweeney Todd” é uma das diversas parcerias de Helena com o ex-marido Tim Burton (ela virou a diva dele em “Planeta dos Macacos” de 2001). Neste filme, ela é a macabra sra. Lovett, uma vendedora de torta famosas com carne altamente questionável e assume um complô com o barbeiro interpretado por Johnny Depp.

O filme é um musical sórdido e Helena rouba a cena com uma personagem totalmente perturbadora. É sensacional como ela vende tantas tortas, ditas deliciosas, enquanto você sabe a origem horrível da carne delas. Ela é toda alegre, mas com um visual todo sujo e obscuro. Dá medo e diverte.

“Os Miseráveis”

Entre as várias maravilhas em “Os Miseráveis” de de 2012, temos Helena interpretando a Madame Thénardier, a maléfica dona de um bar com Sasha Baron Cohen. O filme é cheio de cenas de partir o coração, mas os dois juntos são o grande respiro divertido.

Um horror o jeito que eles tratam a Cosette enquanto enchem a Eponine de mimos, né? Hahaha.

“As Sufragistas”

Um dos papéis mais marcantes da atriz nessa última década, ela interpreta a farmacêutica Edith Ellyn em “As Sufragistas”, ao lado de Meryl Streep e Carey Mulligan. Edith é uma personagem real da revolução feminista pelo direito do voto em 1912.

Edith foi responsável por criação de bombas e armas para munir as sufragistas contra a violência policial.

Concordam com a lista? Qual filme da Helena Bonham Carter fez ela ganhar um espaço no coração de vocês?

Comentários

Topo