Menu Papel POP

Criador de “Hannibal” e Neil Gaiman querem adaptar “Sandman” para a televisão

Bryan Fuller, responsável por “Hannibal” e “Pushing Daisies”, está chegando com uma nova série neste domingo, dia 30 de abril: “American Gods”, adaptação do livro homônimo de Neil Gaiman. O autor, aliás, é produtor executivo e consultor do projeto (aqui no Brasil a série estreia dia 1º de maio no Amazon Prime Video).

Aparentemente os dois curtiram bastante essa parceria, porque já estão pensando em outra. Em entrevista ao Yahoo!, Fuller e Gaiman, além de Michael Green, co-criador de “American Gods”, disseram que estão a fim de adaptar a HQ “Sandman” para a televisão!

Fuller diz que transformar “Sandman” em série seria um sonho:

“Os quadrinhos têm tanta história, tanta humanidade e um visual incrível – se tivermos a oportunidade, tente nos impedir de fazer isso.”

Gaiman concorda:

“Eu adoraria ver uma série de ‘Sandman’ feita por eles. Mas eu não tenho os direitos dessa obra, isso está na mãos da DC Comics. Eu tinha 26 anos quando assinei o contrato e eu sabia o que estava fazendo. Por outro lado, espero que o sucesso de ‘American Gods’ mostre para a Time Warner que talvez algo grande e estranho quanto ‘Sandman’ se encaixe melhor na TV, com Bryan Fuller e Michael Green no comando.”

“Sandman” é o trabalho mais conhecido de Neil Gaiman e um marco dos quadrinhos. São 75 edições lançadas entre 1989 e 1996 pela DC Comics. O autor pegou Sandman, um antigo personagem da editora, e o transformou no Sonho (também conhecido como Morpheus, entre outros nomes). Ele é um dos sete Perpétuos, personificações de certos conceitos da humanidade – além do Sonho, há a Morte, a Destruição, o Desejo, o Destino, o Desespero, e o Delírio.

Tem muita mitologia, religião, terror, romance e vários outros elementos bem interessantes em “Sandman”. Há muito tempo tentam transformar “Sandman” em filme e teve até Joseph Gordon-Levitt e o roteirista Eric Heisserer atrelados ao projeto, mas essa treta já é bastante longa.

No Brasil a gente consegue encontrar com certa facilidade nas livrarias a edição definitiva do quadrinho. Alguém aqui já leu? O que acham de uma série feita por esses caras?

Comentários

Topo