Menu Papel POP

Drake lançou um novo disco ou montou uma playlist?

MAIS SOBRE:

Ok, Drake, você conseguiu novamente.

Acertar um hit como “Hotline Bling” poderia ser sorte. Ter o disco mais ouvido de plataformas como Spotify e Apple Music, talvez fosse um batalhão de marketing entrosado. Emplacar projetos um ano após o outro e se dar bem com público/crítica é um nível para se respeitar.

A jogada para este novo trabalho começou como na divulgação. Não é um álbum ou mixtape, e sim, uma playlist. Está cravado na capa, onde seu pai está fumando um cachimbo e fazendo alguma anotação: “More Life – A playlist by October Firm”. Isso muda alguma coisa? Nenhuma vírgula, mas chama atenção.

Drake é esperto.O fera pegou um termo em voga e botou no meio. Não tem nenhuma ruptura formal ou revolução alguma. Estamos falando de mais uma mixtape como “If You’re Reading This It’s Too Late” ou “What a Time to Be Alive”.

drake-disco

É uma jogada original? Pode até ser, pois ninguém do tamanho do Drake lançou uma, isso é verdade. As 22 músicas também são originais? Não e está tudo bem. Para quem conhece um pouquinho do canadense, “More Live” parece ser um apanhado do que ele fez nas últimas temporadas com a pitada de novas frentes como house, trap wave e ritmos caribenhos.

É impossível não fazer a comparação de algumas faixas como “One Dance” com “Passionfruit”, “Get it Together” com qualquer música que ele gravou com a Rihanna, ou “No Long Talk” com “Energy”, presente na mixtape “If You’re Reading This It’s Too Late”.

O Drake é um cara que sempre está em estúdio produzindo pacas e é um reflexo que vemos no que lança. Ele não economiza na bancada que compõem a produção, uma imensidão de participações e, pelo menos, mais de 15 faixas. Por mais que seja um disco fresquinho, “More Life” parece ser mais acessível do que “Views”.

drake2

Quem engrossou o coro da ‘playlist’ do Drake foi um escalão que viaja entre Toronto e Londres, passando por Jamaica, África do Sul – além de estar presente em algumas fontes clássicas do hip-hop estadunidense como Atlanta e Chicago. A sensibilidade deste time é incrível, pois o rapper consegue equilibrar nomes consagrados como Kanye West ou 2 Chainz e usar as faixas de laboratório para nomes como Quavo, Sampha ou Jorja Smith.

Talvez por ser uma playlist e não um disco, Drake não precisou se arriscar em trazer algo completamente novo e seguir os caminhos que estão dando certo para ele. Parece ter pego um caderninho com a receita de hits que deram certo e colocou em prática trocando a letra e as participações especiais.

Em “More Life” Drake teve o trabalho de selecionar o que está acontecendo de melhor no mundo rap e botar do seu jeito nessa ‘playlist’. É um disco bem bacana para ouvir. Cai quem quer nesta jogada de marketing sobre esta playlist.

Ouça “More Life – A playlist by October Firm” abaixo:

brunno-constante-colunista-papelpop
O jornalista paulistano, produtor musical e marketeiro Brunno Constante analisa, pondera, escreve e traz novidades sobre música no Papelpop todas as terças-feiras.

Fita Cassete é o alterego de Brunno quando ele fala sobre o assunto.

Quer falar com ele? Twitter: @brunno.

Comentários

Topo