Menu Papel POP

Emmy 2018: teve prêmio pra RuPaul, Ryan Murphy, GOT, The Crown e mais

Uma das noites mais esperadas do ano pra quem curte TV é sem dúvida a entrega do Emmy. Normalmente apresentado por um time de peso, a 70ª edição da premiação teve como grandes vencedoras The Marvelous Mrs. Maisel, a recordista em estatuetas ~ao todo foram cinco~, e Game of Thrones, que levou o prêmio de Melhor Série de Drama, um dos mais cobiçados.

Antes que tudo isso acontecesse (que noite, viu?), a gente ficou bem curioso com o que rolaria no Golden Carpet, que querendo ou não sempre faz todo mundo cair de amores por todas aquelas celebridades, sua desenvoltura, seus looks, suas entrevistas…

O início da noite sem dúvida foi dos casais. Pra começar, dá só uma olhada no Justin Timberlake e na Jessica Biel. O verdadeiro significado de tanto faz:

View this post on Instagram

We got a babysitter. #Emmys

A post shared by Justin Timberlake (@justintimberlake) on

Outros dois que roubaram a cena (e não chocaram a ninguém) foram a Scarlett Johanson e o namorado, Colin Jost. A dica é: namore alguém que troque olhares com você como esses dois, tá?

Mas também teve quem apostasse numa chegada mais individual, pra não dividir os holofotes. Dakota Fanning é uma dessas pessoas espertas. Olha como ela estava estupenda nesse vestido verde!

Como era de se esperar (e nós agradecemos), a premiação trouxe logo de cara uma série de críticas. Lembra daquela entrada triunfal feita em 2010 pela Tina Fey, Jimmy Fallon, Nina Dobrev, Jon Hamm e a galera de Glee? Há quem diga que foi superada.

Fazendo um gancho na indicação de Sandra Oh, a primeira asiática a concorrer ao Emmy (!) na categoria de Melhor Atriz em Série de Drama, uma das principais da noite, Kristen Bell, Sterling K. Brown, Ricky Martin e Tituss Burgess, fizeram a maior zoeira no palco com o objetivo de chamar a atenção para a diversidade na indústria.

Na sequência, veio ainda uma série de comentários levemente ácidos sobre as recentes denúncias de assédio e a ausência de diversidade em Hollywood, botando o dedo na ferida do racismo. Em um quadro previamente gravado, uma série de atores negros ignorados ao longo dos anos são recebidos pelo comediante Michael Che que vai até cada um deles portando uma estatueta de reparação.

Sabe quem foi uma dessas pessoas? Tichina Arnold, a Rochelle de Todo Mundo Odeia o Cris! Cata só a reação dela!

Depois dessa entrada política, o prato principal começou a ser servido logo no primeiro bloco da noite. Para apresentar as categorias que se seguiam, foram convidadas nomes de peso como Claire Foy e Matt Smith, protagonistas das duas primeiras temporadas de The Crown, Jimmy Kimmel, o íconezinho Millie Bobbie Brown e Emilia Clarke.

Maravilhosa, Alex Borstein recebeu um dos primeiros prêmio da edição deste ano, o de Melhor Atriz Coajuvante para Série de Comédia. O resultado coroou The Marvelous Mrs. Maisel pela primeira vez na noite, mas, pasmem, ainda não era a cereja do bolo.

A surpresa de todo mundo ficou quando ela revelou que estava sem sutiã e não deu a mínima pra isso hahahaha

O baile seguiu e quem apareceu juntinho de Tifanny Hadish foi Angela Basset. As duas foram escolhidas para apresentar a categoria seguinte, a de Melhor Atriz de Comédia. Quem levou a melhor foi a atriz Rachel Brosnahan, por sua apresentação maravilhosa em The Marvelous Mrs. Maisel.

Um fato curioso: Brosnahan foi a vencedora da categoria pelo TERCEIRO ANO CONSECUTIVO. No discurso dela? Um pedido para que as pessoas votem conscientemente, pois segundo a atriz, esta é a única maneira de mudar a realidade norte-americana (na verdade, do mundo todo, né?).

“Uma das coisas que mais amo nesta premiação é que isso é sobre uma mulher que está encontrando sua voz de novo. Isso é algo que acontece por todo o país agora! Uma das formas mais importantes para podermos encontrar e usar a nossa voz é votando!”

Quem também deu pinta por lá por John Legend, o boy EGOT. Entregando o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante em Minissérie para Merritt Wever, por sua atuação em Godless, essa foi uma das primeiras surpresas da noite. Afinal de contas, esse momento era da Penélope Cruz por sua interpretação bárbara em American Crime Story: The Assassination of Gianni Versace, né? Pode ter predileção?

Ah, ela mereceu também! Vida que segue.

Por outro lado, foi com esta produção que Ryan Murphy encerrou a lista de grandes trabalhos reconhecidos com um discurso impactante ao receber o prêmio de Melhor Minissérie por American Crime Story: The Assassination of Giani Versace.

Em seus agradecimentos, Ryan falou sobre a importância de produções como a sua estarem em pauta em tempos de extrema violência contra a comunidade.

“Dedicamos este prêmio para a consciência sobre a homofobia, para a criação de leis contra crimes de ódio e em memória daqueles que se foram muito cedo”.

Notadamente entre as queridinhas da noite, a série só levaria três das oito categorias em que estava indicada. Para além de Melhor Minissérie e Melhor Elenco, justiça para o reizinho Darren Criss, que foi embora pra casa feliz da vida com o prêmio de Melhor Ator em Minissérie. Na produção, ele interpreta o assassino Andrew Cunanan.

Que homem, meu Deus… memórias do Golden Carpet…

Mas olha, sem dúvida, absolutamente NADA, foi capaz de superar a grande surpresa da noite: um pedido de casamento!

A situação aconteceu durante a entrega do prêmio de Melhor Direção de Especial de Variedades, categoria vencida por Glenn Weiss. O diretor, responsável pela transmissão do Oscar deste ano, pegou o público de surpresa e ao agradecer a namorada Jan Svendsen, tascou logo a frase de efeito:

“Gosto de te chamar de minha namorada, mas quero te chamar de minha esposa”.

UAU! Gente, nós duvidamos que alguém tenha ficado sem se emocionar. Que momento! Vocês acham que ele se deu por satisfeito? Quis fazer o pedido minuciosamente! Chamou a esposa ao palco, tirou o anel do bolso e… ai… isso é tão romântico, né? Vem ver!

Teve hora de brincar, mas também teve hora de falar sério. Depois de rolar uma homenagem lindíssima para aqueles atores, produtores, diretores e cantores famosos que partiram em 2018, incluindo o ícone do Soul, Aretha Franklin, Anthony Bourdain e Harry Anderson, foi a vez de Peter Dinklage levar a melhor e ficar com o prêmio de Melhor Ator Coadjuvante para Game of Thrones!

Fez as boas vindas da casa, já que a série também arremataria o prêmio de Melhor Série de Drama (quem gostou bate palma, quem não gostou paciência), se consolidando como uma das grandes vencedoras da noite. E olha… não é pra qualquer um: esta foi a terceira vez que a produção da HBO venceu a categoria.

Quem também saiu bem satisfeita foi Clare Foy. Ela deu adeus a The Crown, que segue para uma nova fase, mas ganhou um presentão, porque além de levar pra casa o prêmio de Melhor Atriz em Série de Drama, categoria acirrada, ela ainda foi ovacionada, tal qual RuPaul’s Drag Race ao ser anunciada como a grande vencedora do prêmio de Melhor Programa (há quem diga que seja vingancinha pela derrota do ano passado).

Com o time inteiro no palco, Mamma Ru dedicou a estatueta a todas as participantes anteriores do reality <3

“Se você não pode amar a si próprio, por que diabos irá amar alguém? Quero agradecer em nome das 140 drags que nós liberamos para o mundo”.

Vem ver a lista completa de vencedores!

– Melhor série de drama

Game of Thrones
The Handmaid’s Tale
This Is Us
Westworld
The Americans
The Crown
Stranger Things

– Melhor série de comédia

Atlanta
The Marvelous Mrs. Maisel
Black-ish
Silicon Valley
Curb Your Enthusiasm
Glow
Barry
Unbreakable Kimmy Schmidt

– Melhor minissérie

The Alienist
O Assassinato de Gianni Versace: American Crime Story
Genius: Picasso
Godless
Patrick Melrose

– Melhor telefilme

Black Mirror: USS Callister
Paterno
The Tale
Fahrenheit 451
Flint

– Melhor atriz de comédia

Tracee Ellis Ross (Black-ish)
Rachel Brosnahan (The Marvelous Mrs. Maisel)
Allison Janney (Mom)
Lily Tomlin (Grace and Frankie)
Pamela Adlon (Better Things)
Issa Rae (Insecure)

– Melhor ator de comédia

Donald Glover (Atlanta)
Bill Hader (Barry)
Anthony Anderson (Black-ish)
Ted Danson (The Good Place)
William H. Macy (Shameless)
Larry David (Curb Your Enthusiasm)

– Melhor Ator Coadjuvante em Série de Comédia

Alec Baldwin (Saturday Night Live)
Louie Anderson (Baskets)
Tituss Burgess (Unbreakable Kimmy Schmidt)
Brian Tyree Henry (Atlanta)
Henry Winkler (Barry)
Tony Shalhoub (The Marvelous Mrs. Maisel)
Kenan Thompson (Saturday Night Live)

– Melhor Atriz Coadjuvante em Série de Comédia

Kate McKinnon (Saturday Night Live)
Leslie Jones (Saturday Night Live)
Alex Borstein (The Marvelous Mrs. Maisel)
Megan Mullally (Will and Grace)
Zazie Beetz (Atlanta)
Betty Gilpin (GLOW)
Laurie Metcalf (Roseanne)
Aidy Bryant (Saturday Night Live)

– Melhor Ator Convidado em série de Comédia

Donald Glover (Saturday Night Live)
Lin-Manuel Miranda (Curb Your Enthusiasm)
Bill Hader (Saturday Night Live)
Bryan Cranston (Curb Your Enthusiasm)
Sterling K. Brown (Brooklyn Nine-Nine)
Katt Williams (Atlanta)

– Melhor Atriz Convidada em série de Comédia

Jane Lynch (The Marvelous Mrs. Maisel)
Tina Fey (Saturday Night Live)
Tiffany Haddish (Saturday Night Live)
Wanda Sykes (black-ish)
Maya Rudolph (The Good Place)
Molly Shannon (Will & Grace)

– Melhor atriz de série dramática

Elisabeth Moss (The Handmaid’s Tale)
Keri Russell (The Americans)
Evan Rachel Wood (Westworld)
Sandra Oh (Killing Eve)
Claire Foy (The Crown)
Tatiana Maslany (Orphan Black)

– Melhor ator de série dramática

Sterling K. Brown (This is Us)
Justin Bateman (Ozark)
Ed Harris (Westworld)
Matthew Rhys (The Americans)
Jeffrey Wright (Westworld)
Milo Ventimiglia (This Is Us)

– Melhor ator coadjuvante em série dramática

Nikolaj Coster-Waldau (Game of Thrones)
Peter Dinklage (Game of Thrones)
Joseph Fiennes (The Handmaid’s Tale)
David Harbour (Stranger Things)
Mandy Patinkin (Homeland)
Matt Smith (The Crown)

– Melhor atriz coadjuvante em série dramática

Alexis Bledel (The Handmaid’s Tale)
Millie Bobby Brown (Stranger Things)
Ann Dowd (The Handmaid’s Tale)
Lena Headey (Game of Thrones)
Thandie Newton (Westworld)
Yvonne Strahovski (The Handmaid’s Tale)

– Melhor Ator Convidado em série dramática

Ron Cephas-Jones (This Is Us)
Gerald McRaney (This Is Us)
Matthew Goode (The Crown)
Cameron Britton (Mindhunter)
F. Murray Abraham (Homeland)
Jimmi Simpson (Westworld)

– Melhor Atriz Convidada em série dramática

Samira Wiley (The Handmaid’s Tale)
Diana Rigg (Game of Thrones)
Cicely Tyson (How to Get Away with Murder)
Cherry Jones (The Handmaid’s Tale)
Viola Davis (Scandal)
Kelly Jenrette (The Handmaid’s Tale)

– Melhor ator de minissérie

Antonio Banderas (Genius: Picasso)
Darren Criss (American Crime Story: O Assassinato de Gianni Versace)
Benedict Cumberbatch (Patrick Melrose)
Jeff Daniels (The Looming Tower)
John Legend (Jesus Christ Superstar)
Jesse Plemons (Black Mirror)

– Melhor atriz de minissérie

Jessica Biel (The Sinner)
Laura Dern (The Tale)
Michelle Dockery (Godless)
Edie Falco (The Menendez Murders)
Regina King (Seven Seconds)
Sarah Paulson (American Horror Story: Cult)

– Melhor Ator Coadjuvante em minissérie

Jeff Daniels (Godless)
Brandon Victor Dixon (Jesus Christ Superstar)
Michael Stuhlbarg (The Looming Tower)
Edgar Ramírez (The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story)
Ricky Martin (The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story)
Finn Wittrock (The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story)
John Leguizamo (Waco)

– Melhor Atriz Coadjuvante em minissérie

Penélope Cruz (The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story)
Judith Light (The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story)
Merritt Wever (Godless)
Adina Porter (American Horror Story: Cult)
Letitia Wright (Black Mirror: Black Museum)
Sara Bareilles (Jesus Christ Superstar)

– Melhor Direção em Série de Drama

Stranger Things “The Gate”, Ross e Matt Duffer
Game of Thrones “Beyond the Wall”, Alan Taylor
Game of Thrones “The Dragon and the Wolf”, Jeremy Podeswa
The Crown “Paterfamilias”, Stephen Daldry
The Handmaid’s Tale, “After”, Kari Skogland
Ozark, “The Toll”, Jason Bateman
Ozark “Tonight We Improvise”, Daniel Sackheim

– Melhor Direção em Série de Comédia

Atlanta “FUBU”, Donald Glover
Silicon Valley “Initial Coin Offering”, Mike Judge
Atlanta “Teddy Perkins”, Hiro Murai
Silicon Valley “Chief Operating Officer”, Jamie Babbit
The Marvelous Mrs. Maisel, “Pilot”, Amy Sherman-Palladino
Barry, “Make Your Mark”, Bill Hader

– Melhor Direção em Minissérie ou Telefilme

American Crime Story, “The Man Who Would Be Vogue”, Ryan Murphy
Godless, Scott Frank
Twin Peaks, David Lynch
The Looming Tower, “9/11”, Craig Zisk
Jesus Christ Superstar, David Leveraux e Alex Rudzinki
Paterno, Barry Levinson
Patrick Melrose, Edward Berger

– Melhor Roteiro em série dramática

The Handmaid’s Tale, “June”, Bruce Miller
The Americans, “START”, Joel Fields e Joe Weisberg
Stranger Things, “The Gate, Ross e Matt Duffer
The Crown, “Mystery Man”, Peter Morgan
Game of Thrones, “The Dragon and the Wolf”, David Benioff e D. B. Weiss
Killing Eve, “Nine Face”, Phoebe Waller-Bridge

– Melhor Roteiro em Série de Comédia

Atlanta, “Alligator Man”, Donald Glover
Atlanta, “Barbershop”, Stefani Robinson
Silicon Valley, “Fifty-One Percent”, Alec Berg
The Marvelous Mrs. Maisel, “Pilot”, Amy Sherman-Palladino
Barry, “Make Your Mark”, Alec Berg e Bill Hader
Barry, “Loud, Fast And Keep Going”, Liz Sarnoff

– Melhor Roteiro em Minissérie ou Telefilme

American Crime Story “Creator/Destroyer”, Tom Rob Smith e Maggie Cohn
Godless, Scott Frank
American Crime Story “House By The Lake”, Tom Rob Smith
Twin Peaks, David Lynch e Mark Frost
American Vandal, “Clean Up”, Kevin McManus e Matthew McManus
USS Callister: Black Mirror, Charlie Brooker e William Bridges
Patrick Melrose, David Nicholls

Comentários

Topo