Menu Papel POP

Tidal teria falsificado 300 milhões de streamings para Beyoncé e Kanye West, segundo jornal

O Tidal, serviço de streaming criado pelo JAY-Z, está sendo acusado de falsificar cerca de 300 milhões de streamings (via Spin).

Quem afirma isso é o jornal norueguês Dagens Næringsliv. A publicação começou a investigar a plataforma em janeiro de 2017, suspeitando dos números gigantes que os álbuns “Lemonade”, da Beyoncé, e “The Life of Pablo”, do Kanye West, teriam somado após poucos dias disponíveis.

Segundo o Tidal, “Lemonade” teve 306 milhões de streams em 15 dias, enquanto “The Life of Pablo” conquistou 250 milhões de streams em 10 dias. O álbum de Kanye West ficou seis semanas exclusivamente no Tidal; o “Lemonade” continua restrito à plataforma.

O jornal diz ter recebido um HD com dois BILHÕES de dados internos do Tidal. Os repórteres verificaram com as gravadoras Sony, da Bey, e Universal, do Kanye, se as informações no HD batiam com os números de streaming que o Tidal informou, e então entraram em contato com a Universidade de Ciência e Tecnologia de Noruega para analisar os dados. O resultado: 170 milhões de streams do “Lemonade” e 150 milhões de streams do “The Life of Pablo” eram duplicatas.

A manipulação teria sido feita para gerar um pagamento maior às gravadoras dos dois artistas.

O advogado do Tidal nega tudo, afirmando que as informações obtidas pelo jornal são falsas e que o estudo da universidade foi feito com base em mentiras.

“Não esperamos nada menos deles do que essa história ridícula, mentirosa e falsa. A informação foi roubada e manipulada e vamos lutar contra essas reivindicações.”

Comentários

Topo