Menu Papel POP

Lana Del Rey dá selinho em fã e encanta o Lollapalooza em show repleto de hits

Finalmente! Neste domingo (25), aconteceu o tão aguardado show de Lana Del Rey no Lollapalooza.

A cantora entrou linda e toda sorridente no palco cantando “13 Beaches”, fazendo a plateia delirar. A partir dali já percebemos que não tinha como esse show dar errado: o público cantou TODAS as músicas, sem exceção. Sério!

Depois, em “Cherry”, Lana arrasou no carão e na sensualidade. Ela agradeceu a São Paulo e disse que não havia nenhum outro lugar no mundo que ela preferia estar. Fica por aqui, Lana!

Toda trabalhada na dramaticidade como de costume, ela deitou no chão com as duas dançarinas para cantar “Pretty When You Cry”. Foi lindo! Saindo do chão, ela foi para cima do piano em “White Mustang”. Cada música era um carão e uma pose diferente. Lana parecia uma modelo, gente!

No meio de “White”, ela desceu do piano, sentou no palco e deu uma arreganhada nas pernas que deu pra ver tudoooo, hahaha. A plateia enlouqueceu!

Se em “High By the Beach” o público já estava super eufórico, em “Born To Die” a galera surtou de vez. Foi nessa hora que ela desceu e cumprimentou os sortudos e guerreiros que estavam na grade. Ela voltou ao palco com uma bandeira do Brasil e outra LGBTQ+, e partiu para “Blue Jeans”, um dos pontos altos da apresentação.

Também rolou selinho em um fã bem sortudo. Por aqui ficamos com inveja.

No comecinho de “National Anthem” ela deu uma arranhada na voz, o que não prejudicou a apresentação, que foi seguida de “West Coast”.

Uma das surpresas do show foi o medley de “Change”, “Black Beauty”, “Young and Beautiful” e “Ride”. Antes de começar, ela avisou que ia cantar de um jeito mais devagarzinho e revelou que “Change” foi a última música que ela compôs para o CD “Lust for Life”, lancado em 2017. Foi lindo!

Havia dois balanços no palco e Lana sentou em um deles para cantar “Video Games”. Além dos fãs, a própria cantora estava visivelmente emocionada. Depois de “Ultraviolence”, ela resolveu brincar com o público lembrando que ainda tinha 18 minutos de show e perguntando o que a plateia queria ouvir. Atendendo aos pedidos, ela começou a cantar “Serial Killer”.

Toda acessível, Lana realizou mais uma vontade dos fãs, cantando “Get Free”. “Vocês têm certeza?”, perguntou ironicamente. “Eu preciso de um cigarro!”, brincou. E não é que um cigarro apareceu mesmo?

O cigarrinho acompanhou ela até o final da apresentação, que ainda teve uma menção ao processo que ela recebeu do Radiohead pela acusação de ter plagiado “Creep”. “Agora que o processo terminou eu posso cantar essa música quando eu quiser, né?” Hahahahahahaha, maravilhosa!

O show deveria acabar com “Summertime Sadness” e “Off to the Races”, mas pelo seu tempo estar acabando, Lana precisou escolher uma só: foi “Summertime”.

Algumas pessoas ficaram desapontadas por “Off to the Races” ter ficado de fora. Mas, de qualquer forma, Lana soube segurar bem a apresentação até o fim. Foi um show lindo, daqueles que faz todo mundo que é fã derramar umas lagriminhas de alegria e emoção. Volta logo, Lana!

Comentários

Topo