Menu Papel POP

13 curiosidades sobre “Grey’s Anatomy” contadas na masterclass da Shonda Rhimes

Começou recentemente a masterclass online da Shonda Rhimes, criadora de “Grey’s Anatomy” e “Scandal” e produtora de “How to Get Away With Murder”. Ela está disponível no site Masterclass (rs), que oferece diversas lições sobre vários temas com experts no assunto; tem aula sobre canto com a Christina Aguilera, por exemplo, e de atuação com Kevin Spacey.

No caso da Shonda, obviamente ela ensina como escrever uma série, montar sua carreira e fala da sua vasta experiência como showrunner. Em relação a “Grey’s Anatomy”, Shonda conta um monte de curiosidades interessantíssimas, principalmente do início do programa.

Uma repórter da revista Elle se inscreveu no curso (ainda disponível por 90 dólares) e fez uma lista das histórias mais legais sobre “Grey’s” reveladas por Shonda – a gente pegou 13 itens e traduziu para vocês. Vamos ver?

greys

1. No começo, a série não se chamava “Grey’s Anatomy”
Pois é! Quando a Shonda fez o pitch de “Grey’s” — quando você vai vender a história para executivos e precisa convencê-los a investirem no projeto —, a série na verdade tinha o nome “Surgeons” (cirurgiões em português). Aff, que péssimo, hahahaha!

2. O hospital Seattle Grace quase não existiu!
Hoje nem tem mais esse nome, mas o fato é que a história na verdade era para ser ambientada em Boston, Filadélfia, ou Nova York, e não em Seattle. Nem conseguimos imaginar a vida dos personagens em outra cidade!

3. Os armários dos médicos têm itens que descrevem suas personalidades
Shonda é tão envolvida na construção dos seus personagens que colocou vários pertences deles nos armários do hospital. No da Meredith (Ellen Pompeo), por exemplo, há vários cartões de aniversário que ela nunca conseguiu enviar e três relógios com alarmes para ela não perder a hora; no do George O’Malley (T.R. Knight) havia revistas de medicina e livros antigos; já no da Cristina Yang (Sandra Oh) você encontrava “camisinhas, porque nunca se sabe” (hahaha!), um palmtop com os artigos de medicina mais recentes, e sapatos de salto alto para sair depois do plantão.

4. Poderíamos nunca ter visto Alex Karev
O personagem, interpretado por Justin Chambers, não tinha sido originalmente criado, mas Shonda conseguiu incluí-lo no primeiro episódio da série. Que bom, né, pois ele está vivinho até hoje!

5. Yang, e não Izzie, teria se apaixonado por Denny Duquette
Vocês conseguem pensar nisso, hahaha? Nas temporadas iniciais a Izzie Stevens (Katherine Heigl) se envolveu com o Denny Duquette (Jeffrey Dean Morgan), paciente com problema no coração. Na verdade, essa trama era da Cristina Yang – e ainda incluiria uma generosa doação do seu pai ao hospital.

6. Era para Derek Shepherd ter uma filha adolescente
Além de estar separado da Addison Montgomery (Kate Walsh) no começo de “Grey’s”, Derek (Patrick Dempsey) também teria uma filha adolescente que seria a responsável por convencê-lo a trabalhar no Seattle Grace.

7. Miranda Bailey não se chamava Miranda Bailey
A icônica personagem interpretada por Chandra Wilson na realidade se chamava Deborah e era “mal-humorada, excêntrica e não se dava nada bem com as pessoas”. Ah, e ela teria um casinho sexual com o George. O QUÊ?!

8. As narrações de Meredith também seriam diferentes
Todo episódio de “Grey’s Anatomy” tem uma narração da Meredith relacionada à trama exibida. Essas falas da protagonista, pelo menos no começo, seriam de visitas que ela fazia à mãe com Alzheimer, Ellis Grey (Kate Burton).

9. A ideia da série veio de uma outra produção que não deu certo
Shonda pensou em “Grey’s Anatomy” quando uma história diferente, sobre correspondentes de guerra, não foi para a frente. Mas ela decidiu unir essa ideia com a medicina. “Eu gostava desse sentimento, de um monte de pessoas super inteligentes lutando pelo seu espaço“, ela conta na aula. “Há uma noção deles serem colegas de guerra, de serem diferentes, de verem o resto do mundo como pessoas normais [e eles próprios não]“.

10. “Grey’s” tem uma certa relação com “Sex and the City”
No pitch da série, Shonda explicou que o ponto de vista de Meredith era “como uma versão mais realista das matérias de Carrie em ‘Sex and the City’“. A criadora também fala que comparar as duas séries não foi sua ideia preferida (e ela até brincava chamando “Grey’s” de “Sex in the Surgery”), mas deu certo.

11. Os elencos das séries de Shonda são inclusivos e diversos por causa de uma regra
Ela conta: “Pegue metade dos seus personagens masculinos e os transforme em mulheres. Pegue um personagem de uma cor ou raça e faça ele ou ela ter outra. Acho que isso é importante para se repensar porque o que as pessoas assistem na televisão influencia na maneira como elas veem a si mesmas“. A Bailey, por exemplo, originalmente era loira e tinha cachos antes de Chandra Wilson entrar para o elenco.

12. Shonda não descreve personagens por seus atributos físicos
Depois de Chandra Wilson ter entrado para a série, Shonda parou de descrever personagens como “bonitos”, por exemplo – ela passou a prestar atenção em auras e sentimentos. Com Denny, a descrição era: “Ele tem algo que faz você querer lambê-lo”. Hahahaha! Vocês se sentem assim quando veem o Jeffrey Dean Morgan?

13. O amor de Meredith e Yang por tequila não é aleatório
Essa escolha de bebida foi bem intencional, conta Shonda. É porque “você nunca vê mulheres bebendo na televisão. As mulheres não eram as que bebiam muito coisas fortes“.

Comentários

Topo