Menu Papel POP

Emma Watson conta à EW como deixou a Princesa Bela empoderada

MAIS SOBRE:

Emma Watson está na capa da Entertainment Weekly esta semana. A atriz promove o filme “A Bela e a Fera”, que estreia mês que vem.

emma-ew

Na entrevista, Emma Watson fala sobre a criação da personagem Bela e quais as mudanças que ela quis trazer à história.

“No filme original você não tem muita noção de quem é a Bela, o que ela faz, da onde ela veio, como ela passa seu tempo antes de conhecer a Fera. Então, eu queria criar uma história de fundo para ela”

“A Bela sente que não pertence àquele lugar, ela se sente uma estranha. Eu queria chegar bem nesse ponto”, conta Emma. No filme, Bela será uma inventora e na animação original, quem tem essa função é o pai dela. “Ela cria um protótipo de uma máquina de lavar para que ela possa ler no tempo que gastaria lavando roupa”.

A protagonista de “Bela e a Fera” sofre um preconceito com os moradores da vila, na animação isso acontece pela beleza da personagem e por seu pai, Maurice, ser um inventor diferente de todos lá.

No live-action, Bela sofrerá por ser a inventora, gostar de ler e ser inteligente. Não era visto com bons olhos uma mulher ser esperta e fazer coisas além das tarefas domésticas. Tanto que os habitantes da vila quebram o protótipo da máquina de lavar que ela cria.

“Eles [habitantes da vila] não acham que as mulheres devem ler e essa situação vai ainda além disso”, diz Watson. “Eles ficam profundamente desconfiados com inteligência dela. Quebrar a máquina de lavar roupa é simbólico, não só eles quebrando algo que ela passou horas trabalhando, mas eles realmente querem destruir seu espírito, tentando empurrá-la e moldá-la em uma versão mais “aceitável” de si mesma”

Emma Watson já havia comentando em outras entrevistas que pretendiam deixar a Bela empoderada e uma mulher dona da sua história. Pelo visto, ela conseguiu!

Confira o vídeo da entrevista abaixo:

“A Bela e a Fera” estreia exatamente daqui um mês, no dia 16 de março!

Comentários

Topo