Menu Papel POP
Produções venceram em quatro categorias cada (Foto: Reprodução | Divulgação)

Critics’ Choice Awards 2021: “Nomadland” se consagra e “The Crown” reina absoluta

Este post não contém tags.

Este domingo (07) ficou marcado pelo 26º Critcs Choice Awards. O evento que celebra os melhores filmes e séries do ano dá sequência na temporada de premiações após o Golden Globes, realizado no domingo passado.

Taye Diggs foi o mestre de cerimônias pela terceira vez consecutiva. Protagonizou momentos divertidos com os convidados e estabeleceu uma apresentação bem humorada com direito a esquetes e filtros conhecidos do Instagram.

Em resposta ao momento atual, a atração foi híbrida com apresentadores da noite filmando a partir de Los Angeles,  enquanto e os indicados apareceram remotamente distribuídos por várias regiões do mundo.

O resultado surge da votação dos críticos da Critics Choice Association. Dividindo o foco entre categorias técnicas e artísticas, cada uma teve até dez indicados. Apesar da origem da escolha ser diferente, algumas vitórias foram semelhantes aos ganhadores do domingo passado.

The Crown“, por exemplo, varreu as categorias que estava indicada. Das cinco, venceu quatro. Houve uma dobradinha de Olivia Colman e Emma Corrin disputando o troféu de Melhor Atriz em Série de Drama, no qual a intérprete de Lady Di teve a vitória. Não podemos deixar de falar da icônica Gillian Anderson, que venceu Melhor Atriz Coadjuvante em Série de Drama.

No cinema, “Nomadland” se estabeleceu como um dos grandes filmes da temporada. Após vencer Melhor Filme e Melhor Direção no Golden Globes, repetiu a dose no Critcs com adição das categorias Melhor Fotografia e Melhor Roteiro Adaptado.

Chloé Zhao, diretora do longa, dedicou os prêmios a Michael Wolf Snyder, profissional responsável mixagem de som do título, falecido resta semana.

Nas principais categorias de comédia de série, as vitórias ficaram entre “Tede Lasso” e “Schitt’s Creek”, que levaram, respectivamente, 2 e 3 prêmios.

Ainda no humor, duas produções da Netflix empataram e dividiram a nomeação de Melhor Especial de Comédia. Foram elas: “Jerry Seinfeld: 23 Hours to Kill” e “Michelle Buteau: Welcome to Buteaupia”.

Alan Kim, com apenas oito anos de idade, protagonizou um dos momentos mais fofos da noite. Ao ganhar o troféu de Melhor Ator Jovem por “Minari“, filme que também levou Melhor Filme de Língua Estrangeira, caiu no choro de tanta emoção.

Durante o discurso de agradecimento, agradeceu a família e toda a equipe que trabalhou com ele em “Minari”.

Vamos de homenagem! A atriz e ativista Zendaya recebeu a honraria “SeeHer”, que anualmente reconhece a importância de mulheres inspiradoras no cenário do entretenimento. Kristen Bell, Viola Davis, Claire Foy e Gal Gadot foram algumas das atrizes que receberam o tributo.

A protagonista de “Euphoria” demonstrou gratidão e sororidade em um poderoso discurso:

“Quero agradecer a todos pela grande honra. Isso significa tanto pra mim. Estava pensando em coisas pra dizer e a única coisa que posso é expressar minha gratidão, especialmente, em um ano como esse. Continuo a ser grata a cada momento, pelas pessoas no nosso mundo, pela nossa vida, por continuar e saber que estamos junto dos nossos amados. Ligue para as pessoas que ama e diga o quanto são especiais, viva cada momento. Eu não estaria aqui se outras mulheres maravilhosas não estivessem aqui, não tivessem pavimentado o caminho”.

De volta às séries, não poderíamos deixar de citar “I May Destroy You“. Depois de ser esnobada no Golden Globes, teve a chance de ser nomeada a Melhor Minissérie do ano e tornar a genial Michaela Coel a Melhor Atriz em Minissérie. Entretanto, não foi desta vez que a produção da HBO teve o merecido reconhecimento.

Uma das principais honras da noite, em indicação póstuma, Chadwick Boseman venceu a categoria de Melhor Ator por “A Voz Suprema do Blues”. Taylor Simone Ledward, viúva do artista, concedeu algumas palavras sobre o momento:

“Uau. É difícil celebrar esse momento, embora estejamos tão orgulhosos. Ele sempre agradeceria a Deus a primeiro lugar, homenagearia seus pais, reconheceria todos que vieram antes dele e que o ajudaram a construir esse talento e isso diz algo sobre a importancia de nós negros contando nossas histórias. As sociedades crescem quando homens plantam árvores. Elas crescem e a nossa sociedade tá bem longe de ser maravilhosa. Mas o que você plantou, Chad, vai crescer como uma floresta, vai crescer até o céu.” 

Ao fim, “Ozark” e “Destacamento Blood“, líderes de indicações da noite, saíram da cerimônia sem nenhum prêmio. “Mank” que também recebeu um grande destaque (foram 10 nomeações), ganhou apenas pela técnica em Melhor Design de Produção.

Exibido na CW nos Estados Unidos, aqui no Brasil o evento foi transmitido pela TNT (pelo Youtube e TV).

Veja lista completa de vencedores

CINEMA

MELHOR FILME

“Nomadland”

MELHOR DIREÇÃO

“Nomadland”

MELHOR ATRIZ

Carey Mulligan – “Bela Vingança”

MELHOR ATOR

Chadwick Boseman – “A Voz Suprema do Blues”

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL

Emerald Fennell – “Bela Vingança”

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO

Chloé Zhao – “Nomadland”

MELHOR ATOR COADJUVANTE

Daniel Kaluuya – “Judas e o Messias Negro”

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

Maria Bakalova – “Borat: Fita de Cinema Seguinte”

MELHOR FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA

“Minari – Em Busca da Felicidade”

MELHOR ATOR/ATRIZ JOVEM

Alan Kim – “Minari – Em Busca da Felicidade”

MELHOR COMÉDIA

“Palm Springs”

MELHOR ELENCO

“Os 7 de Chicago”

MELHOR TRILHA SONORA

“Soul”

MELHOR CABELO E MAQUIAGEM

“A Voz Suprema do Blues”

MELHOR FOTOGRAFIA

Joshua James Richards – “Nomadland”

MELHORES EFEITOS ESPECIAIS

“Tenet”

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL

“Speak Now” de Leslie Odom Jr. – “Uma Noite em Miami”

MELHOR EDIÇÃO (EMPATE)

Alan Baumgarten – “Os 7 de Chicago”
Mikkel E. G. Nielsen – “O Som do Silêncio”

MELHOR DESIGN DE FIGURINO

Ann Roth – “A Voz Suprema do Blues”

MELHOR DESIGN DE PRODUÇÃO

Donald Graham Burt, Jan Pascale – “Mank”

TV

MELHOR SÉRIE DE DRAMA

“The Crown”

MELHOR SÉRIE DE COMÉDIA

“Ted Lasso”

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE DE DRAMA

Gillian Anderson – “The Crown”

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE DE DRAMA

Michael K. Williams – “Lovecraft Country”

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU FILME PARA TV

Donald Sutherland – “The Undoing”

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM MINISSÉRIE OU FILME PARA TV

Uzo Aduba – “Mrs. America”

MELHOR ATOR EM SÉRIE DRAMA

Josh O’Connor – “The Crown”

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DRAMA

Emma Corrin – “The Crown”

MELHOR ATOR EM MINISSÉRIE OU FILME PARA TV

John Boyega – “Small Axe”

MELHOR ATRIZ EM MINISSÉRIE OU FILME PARA TV

Anya Taylor-Joy – “O Gambito da Rainha”

MELHOR ESPECIAL DE COMÉDIA (EMPATE)

“Jerry Seinfeld: 23 Hours to Kill”

“Michelle Buteau: Welcome to Buteaupia”

MELHOR ATOR COADJUVANTE EM SÉRIE DE COMÉDIA

Daniel Levy – “Schitt’s Creek”

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE EM SÉRIE DE COMÉDIA

Hannah Waddingham – “Ted Lasso”

MELHOR ATOR EM SÉRIE DE COMÉDIA

Jason Sudeikis – “Ted Lasso”

MELHOR ATRIZ EM SÉRIE DE COMÉDIA

Catherine O’Hara – “Schitt’s Creek”

MELHOR TALK SHOW

Late Night with Seth Meyers

MELHOR MINISSÉRIE

“O Gambito da Rainha”

MELHOR FILME PARA A TV

“Hamilton”

Comentários

Topo