Menu Papel POP

Conversamos com AUSTN sobre novo single, quarentena e a relação dele com a música

MAIS SOBRE:

Já conhece AUSTN? Com mais de 400 mil seguidores no Instagram, o jovem de apenas 18 anos chamou atenção por fazer covers de músicas famosas e começou a escrever as próprias faixas, lançando o álbum “Chapter 1: In Betweenin'” no ano passado.

Do projeto, saíram alguns singles e até um EP de remixes foi liberado. Agora, o cantor tem novidades: o single “Take It All Back”. A faixa foi divulgada durante a quarentena e ganhou um videoclipe pouco tempo depois.

Se liga:

Aí, nós do Papelpop resolvemos bater um papinho com o artista. Perguntamos pra ele sobre as inspirações para a faixa, como tá sendo a quarentena e até o desafiamos a descrever as músicas dele em três palavras (Spoiler: ele achou difícil).

A conversa na íntegra você lê abaixo:

Papelpop: Primeiramente, parabéns pelo novo single! Conta um pouquinho pra gente sobre como foi o seu desenvolvimento, o que o inspirou…

Então, basicamente a música é sobre uma relação que acabou, e sobre todo um arrependimento a partir disso. É sobre lembrar dos momentos bons que esse relacionamento te forneceu e querer tudo de volta. Eu escrevi a música com mais dois compositores e um deles, meu amigo Tyler Fry, também a produziu. Foi uma sessão bem descomplicada onde tudo fluiu muito bem, e acredito que conseguimos passar a mensagem que queríamos pela música muito bem.

E como está sendo a experiência de liberar um single durante esse período de distanciamento social? Acredito que está sendo algo bem diferente pra você, né?

Sim! É definitivamente bem estranho e diferente! Eu, minha família e o meu time estávamos tipo, quer saber? A gente já havia programado pra liberar o single nessa data antes mesmo de toda essa pandemia acontecer, então decidimos seguir com ela porque nunca se sabe! Todo mundo está em casa de qualquer jeito e mexendo no celular o tempo todo, então talvez eles consumam mais música do que antes… ou não! Decidimos arriscar e lançar mesmo assim! Sempre torcendo para o melhor acontecer!

E o que você tem feito durante a quarentena?

Não muito… Hahaha! Mas ando cozinhando bastante, jogo muito Animal Crossing, às vezes eu desenho um pouco, passeio com o meu cachorro… Sei lá! Não acho que venho fazendo muita coisa, pra ser honesto!

O que tá tudo bem também, né? Não fazer nada no meio disso tudo o que tá acontecendo não tem problema, contanto que você fique em casa se puder, claro!

Sim! Exato!

E para as pessoas que estão descobrindo músicas novas durante esse momento, o que você gostaria que elas soubessem sobre a sua?

Bem… Queria que as pessoas soubessem que eu falo de experiências reais. Tudo o que eu escrevo, busco ser o mais autêntico possível sobre quem eu sou e o que vivi.

E conta pra gente um pouco sobre a sua relação com a música, porque você começou nesse ramo bem novo né?

Eu canto há um tempo já, comecei com 7 anos ouvindo artistas que eu curtia e meio que me ensinando como cantar do meu próprio jeito. Aí eu cresci e entendi que eu era bom nisso e que eu realmente gostava de cantar. Essa paixão foi crescendo e aí tentar uma carreira na indústria musical foi inevitável.

E você tem alguma ideia do que seria se não fosse músico?

Eu já me perguntei isso antes, e honestamente? Eu não faço a menor ideia! Tipo, quando eu era criança e ainda não levava a música tão à sério, eu até tinha vontade de ser um biólogo marinho porque era obcecado pelo mar e tubarões! Então, seria incrível ter essa profissão! Hahaha! Acho que já tive vontade de ser jogador de futebol, porque eu jogava sempre! Mas é difícil me imaginar não trabalhando com música, então sou muito grato que deu tudo certo em relação a isso.

E quais são as suas inspirações na música? Pelo o que eu vi, você é muito fã da Julia Michaels, né?

Sim! Sou o fã número um dela há um tempo já! Mas sem ser ela, minha irmã me fez virar fã da Tash Sultana, uma artista australiana que me inspirou a aprender a tocar guitarra! Ela é bem famosa lá na Austrália! Deixa eu pensar em quem mais… Ah! Eu gosto bastante do Benny Blanco, Jack Johnson, John Mayer… Tem vários, eu poderia passar o dia inteiro te falando…

Hahaha! Entendi! E talvez essa seja uma pergunta redundante a partir do que você acabou de me falar, mas você tem alguma colaboração dos sonhos?

Vamos ver… Acho que o meu top 3 seria: SIA, Julia Michaels obviamente, e acho que o Benny! Tô obcecado pelas músicas dele ultimamente!

Agora vamos pra última pergunta e talvez a mais difícil de todas: descreva a sua música em três palavras.

Essa pergunta é realmente difícil, hein? Tipo, como é que eu vou resumir? Hahaha! Mas vamos lá: acho que autêntica, jovem e… *alguns segundos de silêncio* Ah! Eu não quero falar algo errado, então eu tô realmente pensando pra responder essa!

Fica tranquilo! Temos tempo!

Hahaha! Acho que divertida? É… Divertida!

Ótimo! Você nem demorou muito pra responder essa!

Acho que se eu tivesse demorado muito, eu acabaria colocando muita pressão em mim mesmo e não ia conseguir responder sua pergunta! Então falei as três primeiras que eu pensei mesmo!

Tá ótimo! Muito obrigada por conversar com a gente! Mais uma vez, parabéns pelo novo single!

Obrigado você! Foi um prazer! Tchau, tchau!

Bora de stream em “Take It All Back”?

Comentários

Topo