Menu Papel POP

Janelle Monáe estampa capa de revista com ensaio feito por videochamada

Nesta terça-feira (19), a revista Vanity Fair liberou a edição de junho, que vem estampada com a atriz e cantora Janelle Monáe. Por conta da pandemia de Covid-19, a produção para a publicação teve de ser feita de maneira diferente.

Monáe não foi a nenhum estúdio fazer a sessão de fotos. O ensaio rolou através de uma videochamada no Zoom mesmo e a cantora posou em diferentes lugares da casa dela, com imagens capturadas por Collier Schorr.

Olha só como ficou a capa:

Além de um papo com a artista, a publicação trouxe ainda depoimentos de amigos de Janelle, como Julia Roberts, Michelle Obama, Erykah Badu e Billy Porter. Logo de cara, Roberts aproveitou para elogiar a colega e sua atuação na segunda temporada do seriado “Homecoming”, do Amazon Prime Video.

“Ela tem tanta vibração e não mede mais que um minuto. Quando eu me encontro com ela, sinto que acabei de sair da floresta de mulheres gigantes. Esse tipo de produção não é para os fracos de coração e a carga de trabalho é hercúlea. Fiquei realmente impressionada com o quão ágil é o desempenho dela,”

Sobre o papel, Monáe confessou ser o mais difícil que já interpretou e a carga da personagem a assustou, tendo de analisar cuidadosamente de seguiria em frente ou não:

“Esse papel é o mais difícil que já fiz, porque conecta diretamente o passado, o presente e o futuro. Eu fui e voltei com: ‘Devo fazer isso? As pessoas vão pensar que eu sou louca’. Não consegui até eu praticar uma meditação profunda – e vi tantas mulheres que me lembraram Veronica, de Maxine Waters a AOC a todas as mulheres fortes em nosso governo – que eu disse: ‘Sim, eu deveria fazer isso’. Isso me assusta, e as conversas precisam ser realizadas porque nosso passado determinará diretamente nosso futuro.”

E para Michelle Obama, a amiga tem um talento incandescente, em todas as áreas que atua, além de estar plena em todas as situações:

“Ninguém fica na plenitude de seu poder como Janelle Monáe. Como artista, ela está em constante evolução…Não importa o que Janelle faça, seja música, atuando ou produzindo, ela aborda tudo isso com graça, bondade e um senso de estilo intocável. Ela é um talento incandescente.”

Sobre a maneira como o governo estadunidense está lidando com a pandemia de Covid-19, Monáe fez críticas e chamou as ações de ruins. Além disso, ela se recusou a dizer as palavras “Donald” e “Trump” na entrevista…

“A maneira como nosso governo está lidando com as coisas – especialmente esse governo – é ruim. Não podemos confiar que esse governo nos diga a verdade, para nos proteger. Sempre será o poder primeiro. Sempre será o capitalismo primeiro.”

Olha só mais umas fotinhos:

View this post on Instagram

My first @vanityfair cover . Shot via zoom by the legendary @collierschorrstudio . Thank you @radhikajones and the whole team of magnificent women at @vanityfair for this moment and pulling this together in the middle of a pandemic . Things i remember: getting clothes via fedex (Unpacking and packing up is a beotch , tips hat to all stylists & assistants) and pairing with clothes I thankfully had in my closet . Doing baby hairs and trying to freshen up my month and half old cornrows then FaceTiming @nikkinelms for approval . FT’ing @jessicasmalls to make sure i didn’t overdo or underdo it on the makeup . going over styling via zoom w/ @samiranasr and her yelling at me for putting my hats on the bed . Haha . the quaranteens holding the phone and iPad so collier could get the angles . @collierschorrstudio telling me to breathe because she could feel through the iPad i wasn’t breathing . the “yaassssss” shouts on zoom to let me know they were right there with me . It took a village . AND Whoever was responsible for getting MY 20 @erykahbadu , thee @juliaroberts , king @theebillyporter , and our 4eva First Lady @michelleobama to be a part of this interview I blame you for my tears . 🥺😭 Article (in bio) written by : @ydesta

A post shared by Janelle Monáe 🚆👽🤖🚀🪐 (@janellemonae) on

Erykah Badu conheceu Monáe depois que convidou a cantora para fazer uma turnê com ela em 2010 e contou para a revista como foi um dos passeios que fez com a atriz, em um vortex (centros de energia em turbilhão que são propícios à cura, meditação e auto-exploração).

“O primeiro lugar que eu levei [Janelle e sua equipe] foi Sedona, Arizona, para que pudéssemos visitar um vortex. Ninguém fumou ou bebeu. Estávamos todos muito sóbrios, claros e puros. Todo mundo abaixou as guardas porque você se sente muito equilibrado. Somos reflexos um do outro quando se trata da maneira como criamos. Essa é minha irmã gêmea.”

Já Billy Porter contou que a colega fez questão de levá-lo para aquela icônica apresentação dos dois no Oscar 2020, onde eles apresentaram um dueto belíssimo com trechos de “I’m Still Standing”, de Elton John.

“Havia sugestões diferentes e ela disse: ‘Só o farei se puder ter Billy’. Ela fez lobby por mim.”

Por fim, a Janelle disse que percebe que algumas mudanças e novas visões estão surgindo por conta da pandemia. Para ela, muitas pessoas estão dispostas a mudar cenários após o fim desta crise. Ela também falou que está prontíssima para ir a uma festa quando tudo acabar e dançar muito.

“A maioria de nós não quer continuar vendo as coisas como estão. Estamos exigindo melhores cuidados de saúde para nós mesmos, exigindo que as pessoas ouçam os cientistas no que diz respeito ao meio ambiente, no que diz respeito à nossa saúde. Estou pronta para ir a uma festa. Uma festa em que estamos suando, sorrindo, dançando com nossas almas.”

Para ler a entrevista na íntegra, em inglês, clique aqui.

Comentários

Topo