Menu Papel POP

Bebe Rexha fala sobre passado e machismo na indústria: “Sentia como se fosse ser estuprada”

MAIS SOBRE:

Na última segunda-feira (3), a Cosmopolitan publicou uma longa entrevista feita com Bebe Rexha. Na conversa, a cantora falou bastante sobre as dificuldades que uma mulher enfrenta no mundo da música, dando relatos de sua própria experiência.

Ela contou que sofreu assédio sexual algumas vezes.

“Tinha um produtor que vinha no estúdio e massageava meus pés. Uma vez ele tentou ir acima dos meu joelhos e aí eu puxei o meu pé de volta. Ele disse:’ Não. Eu vou fazer o que eu quero’. Só que eu fui criada para não deixar alguém tocar no meu corpo se eu não quiser. Ele ainda persistiu. Um dos assistentes dele me telefonou, no meio da noite, para dizer que o produtor em questão queria comprar para mim um vestido de verão para usar sem roupa íntima. Ele é bem famoso. Meu ex-empresário disse apenas: ‘Trabalhe com ele. Você precisa de uma música de sucesso'”

A Bebe já chegou até a ter medo de ser estuprada por um desses caras com os quais trabalhou.

“Eu estava sozinha no estúdio com um outro produtor. Ele estava com um  grupo de cinco ou seis caras. Eu tinha escutado muitas coisas sobre seu passado e apenas não conseguia ficar mais lá. Me senti como se fosse ser estuprada. Aí discretamente chamei um táxi e saí de lá. Foi a pior noite de todas”

E não foi só isso. A artista também sofreu opressão por conta de sua imagem. Diversas vezes, ela foi pressionada para perder peso antes de gravar de clipes.

“Quando eu assinei com a gravadora, o contrato dizia: ‘Você está pronta para treinar e entrar em forma?’. Eles queriam que eu perdesse quase 10 quilogramas. Aquilo me ferrou. Eu estava com frio o tempo todo. Eu morria de fome antes de filmar um clipe”

A cantora também falou de como foi desmerecida ao longo de sua trajetória.

“Quando eu fui pela primeira vez a Los Angeles, trabalhei com um grande produtor. Ele me pôs em uma sala com muitos outros compositores e engenheiros que pareciam bem chapados (de drogas). Um dos compositores veio até mim e disse: ‘Escuta, você não tem hits, mas eu tenho muitos, então eu vou lá embaixo me divertir com meus amigos e você vai escrever uma música, gravar os vocais e editá-los. Ela vai ser a nossa música, que nós escrevemos juntos”

Foi por causa de tudo isso que, em 2018, Bebe lançou a “Women In Harmony”. A iniciativa tem o objetivo de fazer com que as mulheres da indústria musical se apoiem, ajudando umas as outras a lidarem com a opressão de gênero nesse meio.

Os fãs viram um pouco mais desse posicionamento feminista de Bebe Rexha no último single da cantora, o ““Not 20 Anymore”. Lançada no último dia 30, a música faz uma crítica aos padrões de idade. Vem ver!

Comentários

Topo