Menu Papel POP

Madonna fala sobre o clipe de “God Control”: “Ninguém está seguro”

Desde a última quarta-feira (26) quando foi lançado simultaneamente no YouTube e no IGTV o clipe de “God Control”, mais recente trabalho de Madonna, o conteúdo tem dado o que falar. Com direção do respeitado Jonas Akerlünd e configurando-se como um manifesto sobre a política de armas nos Estados Unidos o vídeo traz imagens fortes.

Na noite desta quinta-feira (27), a cantora conversou com a revista People sobre o lançamento. Deixando mais uma vez clara sua indignação com os altos índices de violência provocados pelo uso de armas de fogo em todo o mundo, M disse que um dos aspectos que mais a inspiraram na hora de criar a faixa e, consequentemente seu vídeo, foi a preocupação que sente quanto à segurança dos filhos.

“Meus filhos vão para a escola e fico com o mesmo medo que toda mãe tem. Como uma delas, você se sente protetora e responsável por todas as crianças do mundo”.

Madonna também contestou o fato de que julgamos estar seguros em determinados lugares. Para ela, ninguém está a salvo.

“É realmente assustador para mim o fato de que os espaços outrora seguros onde nos reuníamos, que adoramos, são alvos disso. Fiz esse vídeo porque quero chamar a atenção para uma crise que precisa ser resolvida. Para mim, é o maior problema da América atualmente. Não aguento mais.

A artista ainda disse o quanto é duro reconhecer que esta é a nossa realidade e que se sente apavorada ao sair de casa. Segundo ela, volta e meia passa pela sua cabeça a ideia de que lugares com grandes aglomerações podem ser o centro de um massacre.

Toda vez que há uma multidão reunida de qualquer tipo, existe a possibilidade de isso acontecer. É louco estar vivendo assim. Parece que é algum tipo de filme de ação futurista, mas é a nossa realidade. Eu espero que as pessoas percebam que ninguém está seguro, nem eles mesmos”.

Assista ao clipe de “God Control”:

Quarto single do disco “Madame X”, lançado em meados de junho, a faixa está disponível em todas as plataformas digitais:

Comentários

Topo