Menu Papel POP

Julia Roberts diz que nunca se enxergou como “a namoradinha da América”

No início dos anos 2000, após atuar no filme “Os Queridinhos da América”, Julia Roberts recebeu um apelido bastante peculiar.

A partir daí, não raro a atriz passou a ser chamada de “namoradinha da América”, uma alcunha que – além de já ter pertencido a nomes como Marilyn Monroe, Meg Ryan e Barbra Streisand – faz referência a intérpretes de heroínas carismáticas e levemente cômicas em produções cinematográficas.

Entretanto, durante a pré-estreia de um episódio do “Actors on Actors”, programa de entrevistas da Variety em que, como o próprio nome diz atores entrevistam atores, Roberts disse que não necessariamente se vê desta maneira. A Patricia Arquette, a moça disse o título é visto por si mais como uma conveniência midiática.

“Não senti que isso fosse como a vitória de uma faixa de concurso de beleza, como se eu fosse mesmo a “namoradinha da América”. Referia-se ao filme em que eu atuava, então pareceu fácil: “Ah, ok. Vamos juntar estas duas coisas”. Sou muito indiferente a coisas assim”.

Ela também foi questionada sobre eventuais disparidades entre sua persona pública e sua real identidade. Em resposta, a atriz disse enxergar uma lacuna entre ambas as coisas.

“Eu acho que costumava ser completamente diferente e agora acho que é apenas diferente. Mas também nunca fui uma pessoa que atraiu a energia de uma superestrela. Do tipo que as pessoas veem um músico no supermercado e ficam “Ai, meu Deus!”.

Sobre ser abordada na rua, Roberts revelou algo inusitado: no geral as pessoas costumam tratá-la como uma velha amiga!

“Acho que as pessoas me veem mais como uma vizinha ou algo do tipo ‘Minha filha se parece com você’. É o tipo de coisa que ouço das pessoas que se aproximam de mim”.

A entrevista completa, em vídeo, pode ser vista clicando aqui.

Comentários

Topo