Menu Papel POP

Matt Bomer diz notar maior profundidade em personagens LGBT nos cinemas

O ator Matt Bomer, que se prepara para o lançamento do filme “Papi Chulo” no próximo dia 07 de junho, sempre falou abertamente sobre questões ligadas à sexualidade. Em março, por exemplo, ele deu uma entrevista ao Collider onde falou sobre a necessidade de uma maior representatividade LGBTQ+ no mundo dos super-heróis.

A pauta, como a gente sabe, é necessária e nesta quinta-feira (30) Bomer voltou a fazer uma análise durante um bate-papo com a Variety. Ao falar sobre a forma com que personagens gays vem sendo representados em produções cinematográficas, o ator descreveu o panorama atual como positivo, especialmente pelo fato de que gays têm sido representados com mais profundidade nas narrativas.

Em suas palavras, os personagens agora possuem “três dimensões”.

“Acho que estamos em uma grande época agora que as pessoas estão escrevendo personagens gays com três dimensões. Eles não são apenas o estilista atrevido ou o amigo cheio de atitude da mocinha ou o cara que tentam ajudar um hétero a se enturmar. Não há realmente nada de errado com essas coisas, mas elas se tornaram estereótipos ao longo dos anos e muitas vezes foram a única dimensão que o personagem teve disponível para trazer à mesa”.

O ator também revelou que sua infância e adolescência no Texas o permitiram desde sempre nutrir o sonho de ser ator, mas não o de ter filhos e de se casar. Nada como conhecer o mundo:

“Estava fora de cogitação. Eu não acho que eu realmente soubesse que ter filhos como um homem gay era uma opção viável até eu chegar em Nova York aos 22 anos. Nada disso parecia uma possibilidade para mim”.

Em “Papi Chulo” Bomer interpreta Sean, o homem do tempo da TV. Sentindo-se completamente sozinho, ele vê sua vida mudar ao conhecer Ernesto, um imigrante latino de meia idade de quem se aproxima.

Assista ao trailer:

Comentários

Topo