Menu Papel POP

Darren Criss explica por que não quer mais interpretar personagens LGBTQ

Após ter brilhado no papel do assassino  Após ter levado o prêmio Emmy de Melhor Ator em Minissérie ou Filme por seu papel em The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story, Darren Criss disse em entrevista nesta semana ao jornal Huffington Post, que não tem mais interesse em interpretar personagens gays.

Segundo o ator, a decisão se deu pelo fato de que, em sua concepção, ele estaria tomando o lugar de algum outro ator pertencente ao grupo social em questão. Ao recusar os papéis, atores LGBTQ teriam mais visibilidade na indústria.

“Há determinados papeis queer que eu acho que são simplesmente maravilhosos! Mas eu quero ter certeza que eu não serei outro cara hétero assumindo um papel que poderia perfeitamente ser feito por um homem gay”.

Ele também falou sobre sua admiração e afeto pela comunidade LGBT, que de acordo com ele, prontamente o acolheu em suas escolhas de personagens voltados para o mundo queer.

“Eu tenho sido muito feliz nisso. Enquanto um cara branco e hétero, posso definitivamente ver como as pessoas na comunidade LGBTQ podem estranhar a consistência desses papéis. Mas não seria consciente da minha parte. Então não seguirei com isso. Acho que em nosso ambiente político esse tipo de coisa é importante para ser discutido e principalmente, notado.”

Em The Assassination of Gianni Versace: American Crime Story, Criss interpretava o serial killer Andrew Cunanan, responsável pelo homicídio do estilista Gianne Versace, em 1997. A série também tem Penélope Cruz e Ricky Martin no elenco.

Assista ao trailer:

Comentários

Topo