Menu Papel POP

As 10 apresentações mais memoráveis da Madonna em premiações

Este post não contém tags.

Vamos lá? Essa é mais uma matéria do nosso especial #Madonna60 aqui no Papelpop. Até domingo nós iremos comemorar o aniversário da rainha do pop, que completa 60 anos no dia 16 de agosto.

Escrevi muito porque o amor é grande e o respeito também. No post de hoje, relembro as apresentações ao vivo mais memoráveis da carreira da Madonna. Ela é não só rainha da música, do pop e do videoclipe, mas também das apresentações ao vivo.

É uma das artistas mais importantes da história da arte moderna e ela ainda está no meio de nós. Por isso precisa ser celebrada, tocada, vista, ouvida, relembrada e reverenciada.

Espero que curtam! Tem Like a Virgin, tem Vogue, tem Music, tem Hung Up e até Living for Love.

10) Music – Grammy 2001

Eu amo o comecinho, mostrando que music é coisa dela mesmo, trazendo no telão todos os seus sucessos. Entra uma limusine espelhada no palco, um garotinho todo marrento abre a porta e ela sai de lá, toda de couro, cantando um de seus maiores sucessos. Ao vivo. Sem playback. E dançando absurdamente.

Repare depois do minuto 2:18 que tudo explode em coreografia e festa. Madonna ainda usa uma t-shirt com o escrito: Material Girl. Poder demais!

9) Living for Love – Brit Awards 2015

Sim, sim, vai ter Madonna caindo com capa e tudo de cima do palco. Essa performance é um exemplo do profissionalismo e da força que Madonna tem. É por esses atributos que ela também é conhecida.

Algumas cantoras iriam parar tudo ou recomeçar ou ficar apavorada. Outras iriam fugir do palco. Madonna tomou um tombo gigante! Podia ter quebrado as costelas pela segunda vez (num outro post a gente conta como foi a primeira vez que isso rolou).

Madonna não conseguiu desamarrar o barbante que segurava a capa em seu corpo. As dançarinas lá atrás puxam a capa e Madonna vai PLAFT!, no chão. Eu mal consigo ver. Dá pena. O vocal some porque ela para de cantar. Tudo parece estar perdido.

Mas esse vídeo está aqui nessa lista por conta do que acontece logo depois do acidente. Olha como ela termina o show. Olha a estabilidade. Ela cai como uma humana. Levanta e termina como uma rainha. “Picked up my crown, put it back on my head”, como ela canta na letra.

Madonna fez essa apresentação várias vezes depois, do mesmo jeito, com a mesma capa. Só que com uma diferença: com uma capa ainda maior que essa! Porque ninguém pode tentar derrubar a rainha.

8) Tributo ao Prince – Billboard Music Awards 2016

Eu sou muito fã do Prince assim como sou da Madonna. Amo ambos. Sei o que é Prince e sei o que é Madonna. Sei que ele não consegue fazer uma Madonna e que ela não consegue fazer um Prince. São dois ícones. E é muito difícil você tentar fazer igual. Artistas tão singulares como Madonna, Prince, Michael, Bowie, Elvis e muitos outros são difíceis imitar.

Madonna fez muito bem nessa homenagem. Não chegou perto das músicas mais funky e agitadas de Prince. Escolheu uma faixa famosa de Prince na voz de uma cantora que canta como ela, branca como ela (a irlandesa Sinead O’Connor). A letra da música diz que “nada se compara à você”. Sim, nada será igual ao Prince. A homenagem é essa. Depois ainda entra o Stevie Wonder pra deixar tudo ainda mais foda. Eu sou a Rihanna no minuto 5:17 vendo a performance.

É Madonna sendo Madonna cantando uma música do Prince, vestida como ele. Lindo e bonito. Os dois namoraram na época do Like a Prayer, muito brevemente. Fizeram uma música juntos, a Love Song.

7) Sooner or Later – Oscar 1991

Ela está de Marilyn Monroe, dos pés à cabeça. Essa música, Sooner or Later, concorreu ao Oscar de melhor canção e ganhou. Na época, Madonna namorava Warren Beatty e tinha feito um filme com ele, Dick Tracy, onde interpretava uma cantora de boate chamada Breathless Mahoney. Não só isso. A rainha do pop lançou um CD de jazz só com músicas originais criadas para fazer parte da trilha do filme.

Repara que ela mete o louco nessa apresentação. Madonna não consegue ficar paradinha cantando. Eu tenho minhas dúvidas sobre o canto dela nessa apresentação, mas respeito o poder de bancar isso ao vivo e fazer uma performance tão icônica. Eu queria muito que a câmera na plateia filmasse a cara do date dela, o Michael Jackson. Mas não é VMA que filma a reação das pessoas na plateia. É o Oscar.

Não pense que a apresentação acaba quando termina. Repara o que ela faz depois do minuto 5:04.

6) Like a Virgin – VMA 1984

A Madonna nasceu junto com a MTV. Melhor ainda: nasceu junto com o VMA. Não, minto: a MTV fez nascer a Madonna com essa apresentação. Foi a primeira apresentação da rainha do pop na TV e ela já começa com polêmica. Ou seja: a polêmica também nasce aqui.

Muita gente criticou essa performance. Madonna se esfrega no chão, se enrola no véu de noiva que usava, deixa a calcinha aparecendo… Muita gente não entendeu essa menina desengonçada sedenta por sexo. E mesmo assim ficou pra história. É uma das maiores músicas da história da música contemporânea. Like a Virgin é um hino. Essa apresentação ao vivo é dez vezes melhor que o clipe gravado em Veneza.

5) Hung Up – EMA 2005

Lá em 2005, os portugueses nem sonhavam que um dia Madonna estaria morando junto com eles em Lisboa anos depois. Nessa época, o Europe Music Awards fez sua premiação na capital de Portugal, em 2005. Foi lá que a rainha do pop mostrou seu poder trazendo uma disco ball pro meio do palco e saindo lá de dentro com sample de música do ABBA cantando o seu grande hit dos anos 2000, Hung Up.

Nossa, Phelipe, mas que absurdo. O Hung Up que ela fez no Grammy de 2006 toda poderosa com o Gorillaz é muito melhor que essa. Foi difícil escolher. Essa do Grammy é mesmo muito bonita e muito famosa, mas dá uma olhada na energia da Madonna nessa aqui.

Ela quase quebra o pau daquele globo. Olha o povo pulando em volta, na plateia, enlouquecido. Isso não rola no Grammy e essas coisas são combustíveis pra Madonna e pra qualquer outro artista. Eu fico arrepiado com ela cantando e dançando nesse Hung Up.

4) Like a Virgin/ Hollywood – VMA 2003

O mundo explodiu com esse beijo de Madonna com Britney. A ideia era genial. Durante o VMA de 2003, Madonna decidiu recriar sua famosa estreia na MTV fazendo o Like a Virgin acompanhada de Britney e Xtina. A princesa do pop surge cantando em cima do bolo, vestida de noiva como Madonna nos anos 80. Depois é a vez de Aguilera fazer o mesmo. E depois vem Madonna em terceiro lugar, mas vestida de terninho e chapéu. Ela é o noivo das duas.

As três dançam Hollywood, single de Madonna do American Life, para depois vir um dos momentos mais memoráveis da cultura pop: Madonna dá um beijão em Britney e Xtina. A bitoca na Sra Spears viraliza no mundo inteiro. É capa de todos os jornais do mundo no dia seguinte.

3) Bedtime Story – Brit Awards 1995

Engana-se quem pensa que para ser Madonna e arrasar ao vivo você precisa montar um grande teatro, fazer projeções incríveis e mega produções. Algumas apresentações ao vivo aqui nessa lista vão te mostrar que não é bem assim.

No Brit Awards de 1995, ela manteve tudo muito simples e foi maravilhosa mesmo assim. Um cabelão branco que chegava quase na cintura, um vestido da Versace longo, dois dançarinos ao lado e um ventilador jogando o cabelão dela pra cima durante toda a música. Só. Isso.

Eu amo os cabelos voando, amo ela dançando toda sexy e amo a música. Vejam isso porque é Madonna mostrando como domina o palco.

2) Express Yourself – VMA 1989

Foi com essa apresentação da Madonna que o VMA de 1989 abriu sua premiação na época. É tudo muito simples e ao mesmo tempo muito poderoso. Na época, Madonna tinha se divorciado de Sean Penn. Aos 31 anos, tinha lançado o polêmico disco Like a Prayer, que já tinha enfrentado muita polêmica por conta das provocações religiosas no clipe da faixa-título. Para muitas pessoas, ali, naquela época, a rainha do pop estava passando dos limites.

Express Yourself é uma faixa desse álbum. Fala sobre não se contentar com pouco no amor, um hino dizendo que você se basta muito melhor sozinha. “Don’t go for second best, baby”, grita a Madonna na faixa.

Naquela noite, no VMA, ela provou algo que a gente conhece vivo na Madonna até hoje: a força, a energia, o carisma, a provocação e o domínio completo de uma apresentação ao vivo.

A apresentação começa com ela jogando um sample da sua primeira música, Everybody, dance and sing, get up and do your thing. Depois vem o trabalho com a cadeirinha, muito antes de Janet e Britney fazerem. Depois ela vem descendo a escadinha enquanto os degraus acendem, igual ao Michael Jackson no clipe de Billie Jean.

Ao lado dela, a melhor dupla que já acompanhou Madonna nos vocais: Niki Harris e Donna De Lory. As três juntas formavam a melhor voz da Madonna, digamos assim, uma complementando a outra. E elas dançam juntas, no melhor estilo girl power. É tudo cru demais. Olha a coreografia no minuto 3:14, que icônica! Hahahahaha!

Madonna tá mostrando seu poder de mulher, dizendo que não precisa de homem algum. E que se tiver algum homem, que ele a trate como a rainha que ela é.

Madonna pega no “pau” no final da apresentação. Ela é “macho”. Dá um chute na cadeira lá de cima da escada. Isso é pop, mas com atitude rock. É Madonna, gente.

1) Vogue no VMA de 1990

Uma das músicas pop mais importantes de todos os tempos. O VMA da MTV é o de 1990. A emissora deu carta branca pra Madonna. Ela pode fazer o que ela quiser. Madonna pediu cenário. Pediu um chaise longue estilo vitoriano. O resto ficou com ela: peruca, figurino, maquiagem, dançarinos, coreografia.

Madonna aparece de Maria Antonieta, uma das monarcas mais controversas e famosas da corte francesa. Todo mundo está vestido como ela, como se fossem da corte da rainha Madonna. Ela já tinha feito o clipe de Vogue, um dos mais icônicos da história e podia muito bem reproduzir o vídeo, que exaltava o glamour hollywoodiano da época de ouro do cinema, mas a arte dela foi beber de outra fonte. A coreografia foi alterada, tudo foi mudado.

O leque durante a apresentação fazia VRAH! Madonna inventou o VRAH! A apresentação é safadinha. Quando ela lacra de tanto dançar e dar close de tanto “voguing”, os dançarinos trazem o chaise long, ela senta, pega os óculos e sai sendo carregada. AAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHH PUTA QUE PARIUUUUUUUUU!

Essa não é só a melhor apresentação da Madonna em uma premiação, mas certamente uma das cinco apresentações mais incríveis que o mundo dos award shows já viram. E isso tudo fazendo playback, nem precisou cantar. :)

Comentários

Topo