Menu Papel POP

Chance the Rapper defendeu Kanye West, mas não curtiu ser mencionado por Trump

Chance the Rapper até saiu em defesa do Kanye West depois que ele postou uma série de tuítes falando de como gosta de Donald Trump, mas ele não quer ter nada a ver com o presidente americano.

Hoje pela manhã, Trump elogiou Yeezy e mencionou o apoio de Chance ao colega:

“Kanye West faz um grande serviço para a comunidade negra – grandes coisas estão acontecendo e olhos estão se abrindo pela primeira vez em décadas. Também agradeço Chance e Dr. Darrell Scott, eles entendem mesmo (menor taxa de desemprego de negros e hispânicos na história).”

Chance não curtiu e quer deixar claro que não se identifica com as políticas e visões do presidente:

“Todos que me conhecem sabem o quão apaixonado sou pela minha cidade [Chicago] e pelas pessoas próximas de mim. Kanye não é só um mentor ou um colega para mim. Ele é minha família. Não importa o quanto eu discordo dele, é difícil ver pessoas falando sobre alguém que eu amo — mesmo que elas estejam certas em fazê-lo. Não é que eu me manifestei porque concordo com Kanye ou porque estou do lado do Trump. Eu me manifestei porque queria ajudar meu amigo e porque senti que eu estava sendo usado para atacá-lo. Infelizmente, minha tentativa de apoiar Kanye está sendo usada para desacreditar meus irmãos e irmãs do movimento e não posso sentar e deixar isso acontecer. Eu nunca apoiaria alguém que criou uma carreira baseada em ódio, racismo e discriminação. (…) Entendo por que as pessoas estão desapontadas, mas fui criado para acreditar que atitudes são melhores do que palavras. Então que as minhas desculpas sejam vistas através dos meus trabalhos futuros, e me permitam compensar pelos meus comentários fora de hora com ações imediatas e defesa dos direitos dos que mais precisam. (…) Temos que falar honestamente sobre o que está acontecendo neste país e temos que desafiar aqueles que são responsáveis, assim como aqueles que estão passando pano. Se isso inclui alguém que eu amo, que é meu irmão e que eu acredito que queira fazer o que é certo, então não é meu dever defendê-lo ou protegê-lo. É o meu dever ligar e falar com ele sobre isso.”

Após os tuítes pró-Trump, Kanye perdeu alguns seguidores famosos, como Rihanna, Katy Perry, Justin Bieber, Ariana Grande e mais. Houve o boato de que ele também deixou de ter 9 milhões de seguidores, mas o Twitter explicou que foi um erro da própria plataforma.

(via Pitchfork)

Comentários

Topo