Menu Papel POP

10 apresentações icônicas nas Olimpíadas para deixar a gente no clima pro Rio

As olimpíadas do Rio estão chegando e já saíram várias confirmações de artistas que irão se apresentar na abertura, além de que ainda estão surgindo rumores de que podem vir artistas como Lauryn Hill e Jack White. Por enquanto, sabemos que Karol Conká, Mc Soffia, Elza Soares, Caetano Veloso, Gilberto Gil  e Anitta estão entre os confirmados para a transmissão que acontece nesta sexta-feira, 05 de agosto, a partir das 20h.

Para entrar no clima dos jogos, separamos 10 apresentações incríveis que aconteceram em olimpíadas anteriores. Tem Spice Girls, Kylie Minogue, Marisa Monte e mais!

1 – Spice Girls em Londres, 2012

No encerramento das Olimpíadas de Londres, no Reino Unido, em 2012, tivemos uma reunião das Spice Girls apresentando um medley de “Wannabe” e “Spice Up Your Life”. A performance começa toda misteriosa, com vários carros andando pelo estádio. Depois vemos que quem está dentro deles são as Spice Girls, que começam a deixar a plateia fascinada. O melhor dessa performance é a animação da Victoria Beckham quando todo mundo tá dançando e ela fica apenas parada. hahaha

2 – Sarah Brightman e Liu Huan em Pequim, 2008

Para a abertura dos Jogos Olímpicos de 2008, em Pequim, na China, o diretor do evento escolheu a britânica Sarah Brightman ao lado do cantor chinês Liu Huan para essa apresentação emocionante da música tema do evento, “You and Me”. A escolha dos dois foi feita com a intenção de representar o tema dos jogos, “Um mundo, Um sonho”, mostrando a união ultrapassando as barreiras de linguagem, raça e religião.

3 – Stevie Wonder e Morehouse College Glee Club em Atlanta, 1996

Durante as Olimpíadas de 1996, na cidade de Atlanta, nos EUA, um bombardeio de motivação terrorista matou uma pessoa e deixou outras 111 feridas. Em homenagem às vítimas do ocorrido, Stevie Wonder e o coral da universidade Morehouse apresentaram um cover muito tocante da icônica música de John Lennon, “Imagine”, durante a cerimônia de encerramento.

4 – Björk em Atenas, 2004

Durante a abertura das Olímpiadas de Atenas, na Grécia, em 2004,  a Björk não só fez uma das apresentações mais marcantes de sua carreira, como causou muito dentro do estádio com esse vestido que cobria o campo inteiro. Ao som de “Oceania”, debaixo desse pano enorme estavam todos os atletas que iriam competir nos jogos reunidos e a Björk, por sua vez, representava o mar unindo todas as nações. Ao fim da performance é possível ver uma projeção do mapa-múndi sobre o tecido.

5 – Queen e Jessie J em Londres, 2012

As Olímpiadas de Londres foi recheada de grandes performances e esta do Queen com a Jessie J durante o encerramento foi uma das mais comentadas. A apresentação começa com uma projeção do Freddie Mercury fazendo um improviso vocal durante um show, em 1986, até que o Brian May aparece fazendo um solo de “Brighton Rock”. Logo depois, entra o baterista Roger Taylor, completando o Queen, e a Jessie J vestindo um sobretudo amarelo – em referência à jaqueta do Freddie – para animar todo o público com “We Will Rock You”.

6 – Kylie Minogue em Sidney, em 2000

Todo mundo sabe que a Kylie Minogue é praticamente a rainha da Austrália e nessa apresentação ela prova isso mais uma vez. No encerramento das Olimpíadas de Sidney, em 2000, ela teve os holofotes para si duas vezes, primeiro para um cover de “Dancing Queen”, do ABBA, e depois para cantar “On a Night Like This”. Mas foi com o hit da banda sueca que ela parou o estádio olímpico, primeiro sendo carregada em cima de uma prancha por surfistas – em representação da popularidade do esporte no país – e depois veste uma roupa de showgirl para embalar a música.

Antes disso, Kylie já havia cantado na cerimônia de abertura de Sidney 200, quando apresentou seu cover de “Celebration” e ainda o hit “Spinning Around”.

7 – Lionel Richie em Los Angeles, 1984

Durante o encerramento das Olímpiadas de Los Angeles, nos EUA, o Lionel Richie quis causar um pouquinho. Não bastasse ele fazendo uma versão de nove minutos do hit “All Night Long”, durante a apresentação uma nave espacial aparece em cima do Coliseu. Atualmente isso seria considerado algo normal, mas naquela época foi um grande choque, com gente pensando que fosse de verdade.

8 – Céline Dion em Atlanta, 1996

Antes mesmo de gravar “My Heart Will Go On”, em 1997, para a trilha de “Titanic”, a Céline Dion já era a musa das baladas pra gente ouvir pensando nos crushs. Para os Jogos de Atlanta, nos EUA, ela foi chamada para ser a voz da canção-tema daquela edição: “The Power Of The Dream”, uma música mega inspiracional. Na abertura do evento ela arrasou nos vocais ao lado do pianista David Foster, da Orquestra Sinfônica de Atlanta e do Coral Centennial.

9 – Men at Work em Sidney, 2000

Para finalizar a cerimônia de encerramento das Olimpíadas de Sidney, a banda australiana Men At Work fez uma performance do grande hit deles dos anos 1980, “Down Under”. A música é uma crítica à imposição da cultura americana e europeia sobre a Austrália – então já dá pra imaginar o impacto de tocar isso num evento dessa proporção, né? Pra deixar tudo ainda mais forte, eles chamaram vários artistas australianos para se irem ao palco, junto de vários ícones da cultura do país (tem até os Bananas de Pijamas lá no meio! hahaha).

10 – Marisa Monte, Seu Jorge e BNegão em Londres, 2012

Para fechar, não podíamos deixar de fora o ato de passagem da bandeira das Olímpiadas para o Rio, durante o encerramento dos Jogos de Londres. Tudo começa com o gari Renato Sorriso, que ficou famoso ao ser flagrado sambando enquanto limpava a Marquês de Sapucaí, que é seguido por várias representações da cultura brasileira, como o maracatu e a música indígena,  até que a Marisa Monte entra flutuando – representando a figura de Yemanjá – ao redor de vários guarda-chuvas simulando ondas. Ela canta a peça clássica “Bachianas Brasileira Nº5”.

Depois, entra o BNegão – que inicialmente desconfiou que o convite para o evento fosse um trote – fazendo um cover de “Maracatu Atômico”, do Jorge Mautner, seguido pelo Seu Jorge que canta “Nem Vem Que Não Tem”, do Wilson Simonal. O show termina com os três interpretando a canção “Aquele Abraço”, do Gilberto Gil.

 

Comentários

Topo