Menu Papel POP

Caitlyn Jenner faz discurso poderoso ao receber prêmio no ESPY Awards

MAIS SOBRE:

Na última noite aconteceu o ESPY Awards, premiação criada pelo canal esportivo ESPN. Na edição deste ano, Caitlyn Jenner recebeu o prêmio Arthur Ashe por sua coragem. No passado, conhecida por Bruce, Caitlyn foi uma atleta muito respeitada.

O prêmio é o grande reconhecimento à coragem de personalidades que contribuíram para algo grande na comunidade esportiva. E você acham que ela apenas agradeceu e foi embora? Nã-nã-não. Cailtyn Jenner fez um discurso LINDO sobre aceitação e pessoas transgênero. E foi aplaudida em pé.

Saca só o vídeo. E grande parte do discurso traduzido vem logo depois:

Ela diz o trabalhão que dá se produzir para momentos especiais…

“Os últimos meses têm sido um furacão de experiências e emoções tão diferentes, sempre que dou a volta na vida, parece que estou me colocando nessas situações de muita pressão: competindo em jogos, criando família, mas nunca senti tanta pressão na minha vida como nos últimos meses – escolhendo essa roupa. Meninas, eu entendo! Vocês têm sapatos, o cabelo, a maquiagem, todo o processo. É cansativo! E o próximo passo: a polícia da moda. Por favor, sejam gentis comigo!”

E sobre ter conhecido mais pessoas que passaram pelo mesmo que ela…

“Para ser sincera, até meses atrás eu nunca havia conhecido alguém trans. Que fosse igual a mim. Nunca. Como vocês viram, eu lidei com a minha situação sozinha. E agora minha jornada virou uma educação incrível. Tem sido inspirador, mas também assustadora”. Por todo o país, agora, por todo o mundo, nesse momento, há pessoas jovens se aceitando como transgênero. Estão aprendendo que são diferente e tentando lidar com isso, como um problema que todo adolescente tem. Eles estão sendo oprimidos. Eles estão apanhando. Estão sendo assassinados. E estão cometendo suicídio. […] Cada vez que isso acontece, as pessoas se perguntam: Se tivéssemos prestado mais atenção nesse problema, teria evitado tudo isso? Não sabemos.

Então ela faz um apelo para acabar com a ignorância

“Meu pedido à vocês nessa noite é que tornem isso um problema de vocês também. Como começamos? Com educação. Fui sortuda por conhecer Arthur Ashe algumas vezes, e eu sei como educação foi importante pra ele. Saber conhecer outra pessoa ao máximo. Entendê-las. Sei que as pessoas daqui têm respeito por trabalho duro […] É por esse motivo que pessoas trans merecem algo vital. Eles merecem seu respeito. E do respeito vem uma comunidade mais compassiva, uma sociedade mais empática, e um mundo melhor a todos. Há tantos que trilharam esse caminho antes de mim. Renée Richars, Chaz Bono, Laverne Cox, e muitos outros. Quero agradecer a todos publicamente. […] E sei que há atletas transgêneros por aí esperando a chance para fazer esportes do jeito que são”.

E termina agradecendo e mostrando que isso tudo é por um avanço social

“Agora vem a parte mais difícil: Gostaria de agradecer à minha família. Eu nunca me assumi por medo de machucar as pessoas. Principalmente minha família e meus filhos. Sempre quis que minhas crianças tivessem orgulho de seu pai, por tudo o que ele conseguiu conquistar. Você me deram tanto retorno, tando suporte. Sou muito, muito grato por ter vocês na minha vida. Obrigado”

“Às pessoas que se perguntam pra quê tudo isso, se é coragem, polêmica ou publicidade, bom, eu digo a vocês: é sobre o que começa a acontecer a partir daqui. Não é sobre só uma pessoa. É sobre milhares de pessoas. Não é sobre mim. É sobre todos nós aceitarmos uns aos outros. Todos somos diferentes. Não é uma coisa ruim. É boa. E enquanto não é fácil aceitar coisas que você nunca entendeu, quero provar que é absolutamente possível se fizermos juntos.”

“Obrigada por essa chance. Obrigada por essa honra concedida a mim e à minha família. Obrigada”.

A Laverne Cox, de “Orange is the New Black”, já elogiou o discurso de Caitlyn no instagram. Ela destacou outra parte linda do momento:

Love this. Go Caitlyn #TransIsBeautiful

Uma foto publicada por laverne cox (@lavernecox) em

“Se você quer fazer piadas, me dar apelidos e duvidar de minhas intenções, vá em frente. Porque a verdade é que eu aguento. Mas as milhares de crianças por aí, aceitando o jeito que elas são, elas não deveriam lidar com isso”.

ARRASOOOOU!

Atualização: corrigimos o histórico dela como atleta. Foi mal, pessoal! :D

Comentários

Topo