Menu Papel POP

Exclusivo: produtora de Lip Sync Battle quer RuPaul na próxima temporada

MAIS SOBRE:

O Lip Sync Battle estreia no Brasil em 26 julho pelo canal Comedy Central. Após uma temporada ótima nos EUA, nós batemos um papo com Casey Patterson, uma das produtoras da série. Ao longo da conversa, ela nos disse uma bomba!

É quase impossível ouvir “lip sync” sem lembrar de “RuPaul’s Drag Race”. Falamos isso para Casey e dissemos o quão maravilhoso seria ter RuPaul no programa. Ela respondeu: “Então eu vou contar só pra você. Nós estamos tentando levar o RuPaul na próxima temporada. Nós queremos demais ele também”.

O Lip Sync Battle estrou em abril nos EUA e leva celebridades para incorporar os artistas que elas amam em apresentações e batalhas mega produzidas. Saca só:

Casey Patterson é uma das produtoras da Viacom e trabalha com TV há 17 anos. Além do Lip Sync Battle, ela criou o VH1 Divas Live, o Video Game Awards e a premiação que homenageia a ficção, Scream Awards.

Num papo muito divertido, ela falou pra gente como foi a primeira temporada de Lip Sync Battle, contou os bastidores da dublagem incrível de “Wrecking Ball” da Anne Hathaway e ainda respondeu: por que a Kim Kardashian é famosa?

casey-patterson

Papelpop: Para um quadro de programa virar uma série de televisão inteirinha, é porque virou um grande sucesso, né? Como você explica o fenômeno das batalhas de dublagem?

Casey Patterson: Principalmente, acho que é por ser uma celebração da música que está bombando atualmente. O bacana também é que mostra uma cultura também popular que é o karaokê, a nossa própria interpretação da música. Hoje estamos vendo celebridades fazendo uma conexão inédita com os fãs pelas redes sociais. Eles compartilham a vida deles, o que fazem. O Lip Sinc Battle também passa essa sensação, ver estrelas do cinema e da TV apresentando música, como se fosse uma festa. O programa nos faz conhecer mais as celebridades, as humaniza. Isso é ótimo.

Isso faz a separação entre as celebridades e os fãs ficar ainda menor né?

Sim, demais! Eles escolhem as próprias músicas, escolhem qual parte delas eles vão apresentar, como vão fazer isso. A apresentação é totalmente deles, nunca é algo que escolhemos.

john-krasinski-lip-sync-battle
John Krasinski arrasou com um vestido de franja para dublar “Proud Mary” da Tina Turner.

O programa veio de um quadro do Jimmy Fallon, e ele fez uma apresentação ótima de “Like a Prayer” logo no começo. Ele curtiu a ideia de transformar numa série? Ajudou de alguma forma a fazer tudo?

Ele achou fantástico! Além dele tivemos dois outros produtores, John Krasinski e Stephen Merchan, que nos ajudaram e todos foram maravilhosos. Os três tiveram uma contribuição muito divertida. Eles nos sugeriram o formato do programa, o tipo de celebridades que íamos convidar, o jeito que tudo estaria no palco e até a escolha dos apresentadores. Eles se envolveram de uma forma fantástica.

E a proposta do programa é muito diferente! As celebridades estão gostando da ideia de participar? Como tem sido chamar os convidados?

Eles estão adorando, mas no começo ficaram meio tensos. As celebridades estão acostumadas em ir a talk shows, falar sobre o que estão fazendo… Aí nós chegamos e falamos que além de falar sobre isso, eles terão que fazer uma apresentação musical no palco. Pode ser intimidador, ainda mais para estrelas do cinema que nunca trabalharam com música. Os convidados da primeira temporada foram corajosos e nós estamos muito felizes com o resultado. Agora o programa já está no ar e nós já estamos recebendo várias ligações de gente querendo entrar na próxima temporada.

Nós precisamos falar sobre a apresentação IN-CRÍ-VEL de “Wrecking Ball” da Anne Hathaway. Quando mostramos ela aqui, todo mundo enlouqueceu. Como foi tudo isso? Ela chegou no palco e arrasou demais, gente…

*Casey simplesmente caiu na risada* Eu preciso te contar essa história porque ela é ótima. Anne Hathaway e Emily Blunt continuam muito amigas mesmo depois de “O Diabo Veste Prada” e Emily é casada com nosso produtor, John Krasinski. Então chamamos as duas e elas aceitaram. Aí Anne Hathaway nos ligou, disse o que queria fazer, mas que estava cheia de projetos e não ia conseguir tempo para ensaiar. Então ela veio com a ideia de “Wrecking Ball” que já estava completamente produzida na cabeça dela o tempo todo! Eu achei maravilhoso e disse que seria uma vitória esmagadora! Anne estava claramente destinada a vencer. Foi tudo ideia dela e foi fantásitco. Eu fiquei maravilhada com a forma que ela fez tudo. Ela já sabia o que vestir, ela já sabia como iria pular numa bola demolidora… Aquela que Anne usou no palco é a mesma que Miley Cyrus usou no clipe.

E a Miley Cyrus viu a apresentação?

Sim! Ela amou demais e ficou muito surpreendida com o talento da Anne no palco.

terry-crews-lip-sync-battle
Terry Crews reviveu no palco seus momentos de “As Branquelas” e apresentou “Thousand Miles” da Vanessa Carlton.

Você tem trabalhado com entretenimento televisivo há 17 anos. Talvez você consiga responder uma dúvida que muitos têm. Por que a Kim Kardashian é famosa? Como ela conseguiu isso tudo só sendo estrela de um reality show? A gente quer ouvir a resposta de uma expert!

(Muitos risos) Que surpresa! Eu nunca fui perguntada sobre Kim Kardashian! Muitas pessoas ficaram famosas por estarem na televisão na mesma época que Kim. Garotas bonitas se lançaram em Hollywood por seus reality shows, virou uma cultura aqui. Mas nada é igual o fenômeno Kardashian. Essa família dominou o entretenimento televisivo. Acho que isso de conhecê-la na intimidade, de vê-la crescer na mídia, contribui bastante para conseguir fãs. Isso dela ficar ainda mais famosa conforme o tempo é porque conseguimos acompanhá-la quase pessoalmente, em sua rotina, vivendo com a família. E isso de compartilhar tudo o que faz é genial.

queen-latifah-lip-sync-battle
Na vez dela de dublar, Queen Latifah fez uma performance de “Rock the Bells” do LL Cool J.

É difícil pensam num programa novo que apresente alguma proposta inédita, transgressora, mas que não deva ser tão radical para assim atingir todo o tipo de público?

Sim, é bem difícil. Acho que a coisa mais cativante sobre o Lip Sync Battle é a imagem da celebridade sendo desconstruída. Você acaba conhecendo a pessoa, não o ícone. E também há isso de qualquer um poder fazer uma batalha de dublagem. Não precisamos saber dançar, nem cantar, nem mostrar talentos de performance. É só chegar e fazer do seu jeito, sentir a música. Isso atinge o jovem, a mãe dele, a avó dele, o pai, amigos… Todo mundo pode ser bom em dublar! Acho que isso é um bom exemplo de novos programas na TV.

Você acha que muitas pessoas associam Lip Sync Battle com RuPaul’s Drag Race?

*Ataque de riso*

Sério! Seria maravilhoso ter o RuPaul falando pra as celebridades “The time has come… For you to lip sync for your life”!

Hahaha simmm! Seria incrível, Felipe. Eu concordo demais. Então eu vou contar só pra você. Nós vamos tentar chamar o RuPaul na próxima temporada. Nós queremos demais ele também.

Casey, foi ótimo conversar com você!

Eu também acho! Estou muito animada para todos vocês do Brasil poderem ver Lip Sync Battle e já estamos trabalhando na segunda temporada.

Comentários

Topo