Menu Papel POP

Caso “Dr. Luke”: Kesha acusa Sony de permitir abuso em outras cantoras

MAIS SOBRE:

Fazia tempo que o processo polêmico de Kesha contra Dr. Luke não mandava novidades. Depois da cantora abrir o caso alegando ter sido abusada sexual e fisicamente pelo produtor, ela traz a Sony para toda a história.

Segundo o The Hollywood Reporter, novos papéis do processo dizem que a Sony sabia de tudo mas não fez nenhum esforço para punir o produtor, que também abusou de outras cantoras:

A tendência abusiva de Dr. Luke era reconhecida entre os executivos da Sony Music Entertainment, que fizeram vistas grossas, falhando na investigação e na punição contra os abusos. A conduta da SME botou várias artistas, incluindo Ms. Sebert [Kesha], em perigo ao dar liberdade criativa e de controle a Dr. Luke, com financiamento quase sem limite, sob jovens artistas que eram obrigadas a ficar dependente das ações dele.

A denúncia ainda afirma que “As gravadoras estão desesperadas por “sucessos do pop” devido a vendas baixas”, investido milhões no produtor.

O caso começou em outubro de 2014, quando Kesha abriu o processo contra Dr. Luke por abuso sexual, verbal e físico. Exemplos incluíam distúrbio alimentar, consumo de drogas seguido de abuso sexual e violência física. Depois disso, cartas da cantora desabafando para fãs apareceram na web.

Qual será o desfecho disso tudo, gente?

Comentários

Topo