Menu Papel POP

Série para ficar viciado: a britânica “My Mad Fat Diary”

MAIS SOBRE:

“Querido diário, eu tenho 16 anos, peso 105 kg, moro em Lincolnshire. Meus interesses incluem música, fazer nada e encontrar um cara que apague meu fogo. Infelizmente eu já tenho um amante que me faz parecer estar grávida: comida!”

É assim que a protagonista da ótima série britânica “My Mad Fat Diary” começa a se descrever para o seu mais novo companheiro, um diário.

A atriz estreante Sharon Rooney, que faz uma interpretação fantástica, foi a escolhida para viver Rachel Rae Earl, uma adolescente obesa, que passou quatro meses em um hospital psiquiátrico e agora volta à sua vida normal e tenta se reconectar com sua amiga Chloe (Jodie Comer), ao mesmo tempo em que tenta esconder seu passado, e conquistar um novo garoto, Finn (Nico Mirallegro).

A história é baseada na vida real de Rae Earl, que escreveu alguns diários contando sua vida e seus problemas por ser uma adolescente obesa, no final dos anos 80. Em 2007 lançou o livro “My Fat, Mad Teenage Diary” com esses textos.

Ela é uma típica série de adolescente, com cada personagem tendo dificuldades em se aceitar do jeito que é. São aqueles velhos dilemas, a garota depressiva e insegura com os relacionamentos, o garoto que esconde que é gay, a menina que engravidou de um cara mais velho e decide abortar, e por aí vai.

Mas o interessante é que a série é bem honesta com essas questões, sem ficar romantizando muito esses problemas, principalmente os de Rae. Ou seja ela é muito verossímil, mostra como nós mesmo também enfrentamos tudo isso, que não estamos sozinhos com os nossos problemas.

Tudo isso é ajudado por uma edição e roteiro muito bons que conseguem misturar humor e drama nos momentos e doses certas. Acompanhados por uma trilha sonora ótima, que traz muito rock, indie e pop britânicos.

O sucesso foi tão grande que uma segunda temporada, também de 6 episódios foi encomendada e já está em produção para estrear no ano que vem. A série foi transmitida pelo canal britânico “E4”, de 14 de janeiro à 18 de fevereiro deste ano.

No total são 6 episódios de 50 minutos, o que totaliza 5 horas de série. Ou seja: em uma tarde, ou final de semana, você consegue assistir a tudo. E vale muuuuuuito a pena!

Comentários

Topo