Menu Papel POP

Deputado vai ver “TED” com o filho e sai indignado: “Eles consomem droga!”

MAIS SOBRE:

Ninguém avisou ao deputado Protógenes Queiroz (PC do B-SP) que “TED” não era filme para criança.

O deputado também não se informou, não leu a sinopse, não leu o jornal, não leu revistas e nem leu o que a gente falou do filme no Papelpop. O que aconteceu? Protógenes assistiu ao longa junto com o filho de 11 anos (mesmo a censura sendo pra 16 anos!) e saiu revoltado porque não sabia que o ursinho do filme falasse tanto palavrão e usasse tanta droga junto com o dono dele, interpretado por Mark Wahlberg.

O que o deputado quer fazer agora? Chegou a sugerir que o filme fosse proibido no país, mas agora só quer que a classificação seja modificada para 18 anos. Eu separei as melhores frases que o deputado falou ao Globo:

“Todos no cinema estão consumindo pipoca e guaraná, enquanto na tela os personagens consomem droga.”

Então, deputado, em alguns outros filmes os personagens estão até matando, degolando, transando, exorcizando, cuspindo sangue… E a gente continua comendo pipoca e guaraná – programa legal! É só ver a censura do filme e saber que não é adequado. Aliás, dá uma olhada nos cantinhos escuros do cinema que algumas pessoas fazem outras coisas além de comer e beber.

“As crianças que veem as ilustrações todas querem assistir ao filme, porque tem um urso falante. Qual adulto quer ver um filme sobre um urso falante?”

Ah! Essa é fácil! Mais de 200 milhões de adultos no mundo inteiro. Aliás, todas essas milhões de pessoas sabiam como era o filme ou porque leram ou porque já viram “Family Guy”. Ah! Existem desenhos para adultos também.

“O urso de pelúcia é um ícone de qualquer criança, menino ou menina. Mas (no filme) aquele ícone querido não estuda, não trabalha, consome drogas, só pensa besteira o tempo todo”.

Isso é realmente preocupante. Porque o ursinho de pelúcia que tenho lá em casa vai pra faculdade logo de manhã, chega, arruma minha casa inteira e ainda faz compras do mês. Esse urso “TED” é mesmo um absurdo!

“Em outros filmes há consumo de drogas, mas em alguma parte existe a contextualização de forma crítica e educativa: se consumir droga você fica doente, vai morrer, vai preso, perde capacidade de entendimento”

Cadeia e rehab para o ursinho TED! Nisso eu concordo com o deputado, sabe? Este filme sobre um urso que fala tinha que ser realista. Cadê “TED” tendo convulsões, virando os olhos, tendo crise de abstinência?

“Até bater com o carro eles batem e não são reprimidos (pela polícia).”

Mas aí tá certo porque essa é a realidade, gente! Vários amigos batem com carro aqui no Brasil e não são reprimidos pela polícia. Existe até gente que dirige bêbada, deputado. Taí uma realidade boa presente no filme sobre um urso que fala palavrão.

“Quero alertar a população brasileira que nós não aceitamos esse tipo de enlatado americano.”

Só McDonald’s que tá liberado. Pode levar o filho numa boa nesse. Aliás, vai ter até Pikachu no mês que vem no Mc Lanche Feliz. Ah! O seriado “Jersey Shore”, “Dr. Hollywood” e afins também estão liberados. OK também para as músicas da Ke$ha! Mas filme de urso no cinema que fala e se droga não.

 

Pra quem ainda não foi ver “TED”, não perca tempo e vá pro cinema…

Se você é mãe ou pai e quer levar seu filho menor de 16 anos, dá uma olhada antes nos desenhos de “Family Guy” e vê se dá pra explicar pro seu filho. Vê se o garoto (ou garota) consegue entender que aquilo tudo é humor negro, deturpação da realidade, escapismo de comédia e que tudo não passa de um filme (ou seja: nada que representa a realidade).

É só um filme idiota feito pra dar risada dos absurdos e dos palavrões. Em países com liberdade de expressão, filmes assim são normais de acontecer e normalmente só vai ver quem quer. E também reclama quem quer, assim como o deputado fez. E defende quem quer, assim como nós fizemos.

“TED” é um sucesso de bilheteria nos EUA. Mundo afora, o faturamento já é de 217 milhões de dólares. No elenco, estão Mark Wahlberg e Mila Kunis. O longa-metragem foi escrito e dirigido por Seth MacFarlane, o cara que criou o desenho animado “Family Guy”.

Comentários

Topo