Menu Papel POP

Preguiça de ver os 13 minutos do novo clipe de Lady GaGa, “Marry The Night”? Preparamos um resumão!

MAIS SOBRE:

GaGa é a louca do hospital! De cabelo preto e com cara de lesada carente, ela pede para as enfermeiras não a confundirem com a Amélie Poulain…

GaGa sai do hospital, entra num salto alto gigantesco, pinta o cabelo de loiro e brinca de Natalie Portman conceitual em “Cisne Negro”… Quem nunca fez isso depois de receber alta, não é mesmo, minha gente?

Depois de brincar de bailarina, ela está de volta com o cabelo preto e agora é uma atriz desempregada…

“Mas eu sou uma artista”, diz em francês ao telefone. Truffaut desliga na cara dela.

Não sabendo lidar com a rejeição, GaGa faz uma cena experimental alternativa underground e tenta se matar comendo muito pingo d’ouro…

Na banheira, ela passa tinta azul no cabelo. Bem indie, bem hipster… “Quem sabe assim Godard me aceita…”

Corta a cena. GaGa agora é essa mulher que não se parece com a Madonna, tá? Ok. Desculpa. A gente só citou Madonna pra não perder o costume.

Nada parece estar indo muito bem em “Marry the Night”. Hospital, depressão, rejeição e agora um carro explode. Para piorar, ela está vestida de látex…

Alguém avisa que látex é inflamável e GaGa vai derreter?

Ela escapa, ufa! Em seguida, GaGa vai dançar com as bee pra relaxar um pouco. GaGa é multifacetada.

Tomando banho pelada com sapato de diamantes. Quem nunca?

Agora é hora de coreografia sem sex appeal… É por que a personagem do clipe tá surtada ou por que a coreógrafa Laureann Gibson foi demitida?

E chega o gran finale! GaGa vira uma antena parabólica no meio do fogaréu. Tipo Grace Jones on fire!

Olha… Tá dando saudades de “Paparazzi”, “Telephone”, “Bad Romance” e até de “Eh, Eh (Nothing Else I Can Say)”… Toda essa jornada artística de 13 minutos acaba ficando pretensiosa, superficial, chata e bobinha demais. Sorte que Lady GaGa ainda tem uma plateia gigantesca.

Mas se você quiser encarar “Marry The Night” mesmo assim, tá aqui o clipe.

Comentários

Topo