Menu Papel POP

Segundo estudo, o “humor” da música pop está cada vez mais triste

MAIS SOBRE:

Um estudo feito pela Universidade da Califórnia concluiu que nos últimos 30 anos a música pop ficou cada vez mais triste.

Não é no sentido de qualidade, como se o gênero tivesse piorado com o passar do tempo – aí depende do que você acha. Os pesquisadores da universidade pegaram 500 mil faixas famosas lançadas no Reino Unido entre 1985 e 2015, e catalogaram cada canção de acordo com seu humor, vendo pelas letras.

Assim, eles perceberam que “felicidade” e “brilho/alegria” foram diminuindo, dando lugar a estados de espírito como “tristeza”. Mas mesmo com “tristeza” tomando cada vez mais espaço, as músicas se tornaram mais “dançantes” e “de festa”.

Natalia L. Komarova, co-autora do estudo, disse para a Associated Press:

“A impressão é que enquanto o humor geral está ficando menos feliz, as pessoas parecem querer esquecer tudo e dançar.”

Algumas músicas de 2014 catalogadas com pouca felicidade são “Stay With Me”, do Sam Smith, e “Whispers”, do Passenger. Já em 1985, músicas consideradas com alto nível de felicidade incluem “Glory Days”, do Bruce Springsteen, “Would I Lie to You?”, do Eurythmics, e “Freedom”, do Wham!

O estudo também concluiu que os gêneros de mais sucesso são dance e pop, e rock passou a decair no começo dos anos 2000. Nos últimos 30 anos, a frequência de cantores homens em músicas populares também caiu.

Comentários

Topo