Menu Papel POP

Show de Katy Perry em SP tem Gretchen, new wave, zoeiras em português e “fora Temer”

MAIS SOBRE:

Existe alguma cantora pop internacional hoje em dia mais carinhosa, atenciosa, dedicada e fofa com o Brasil que a Katy Perry? A gente lança esse desafio. Tentem achar! Rolou no sábado à noite, em São Paulo, o show da Witness Tour, sendo esta a 3ª passagem da cantora pelo país.

Ouvimos uma repertório de 10 anos de hits muito bem repaginados em som new wave, muitas cores, figurinos, projeções e cabelos oitentistas e uma paixão pelo Brasil que a gente consegue sentir que é legítima pelo sorriso e simpatia transmitida por ela.

Com pouquíssimo tempo de atraso, o show começou com a faixa-título do álbum, “Witness”, com Katy Perry surgindo no centro do estádio para todo mundo ver, cercada de jatos de fumaça e vestindo um traje dourado. Uma entrada marcante para deixar bem claro que o que vem por aí é um espetáculo.

(foto: Adriana Spaca)

O palco é preenchido por objetos gigantes divertidos onde Katy sobe, pula, dança em cima e se pendura. Na música seguinte, “Rouelette”, ela é acompanhada de dados gigantes. Logo depois, dança “Chained to the Rhythm” com dançarinas-televisões. Detalhe: ela começa a falar “Miga, sua louca” que aprendeu minutos antes no camarim para depois emendar com “Are we crazy?”. Já tá sacando os paranauê do português!

O próximo bloco é uma reinvenção new wave maravilhosa dos hits mais antigos dela. “Teenage Dream”, “Hot n Cold”, “Last Friday Night” e “California Gurls” ganham novos arranjos com sintetizadores, guitarras e um palco todo colorido cheio de elementos oitentistas. É tudo cool e retrô demais.

Em seguida, Katy para o show e vemos um outro tipo de espetáculo. Uma fã sobe no palco, ganha abraço e você consegue ver nos olhos dela todo o carinho. Dedicada, ela solta palavras como “Linda de morrer”, “Calem a boca” e “shiu”.

Um momemto tenso acontece quando a fã explica para Katy que o público está gritando “fora Temar” porque quer o nosso presidente fora. A antora fica assustada com os gritos e ensaia uma mensagem em português para apaziguar. Veja o momento:

O show continua com “Deja Vu”, “Tsunami”, “ET” e “Bon Appetit” com Katy usando um look maravilhoso, uma planta carnívora gigante e rosas pela pista com um dançarino escalando elas. É fantástico ver como tem tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo que a gente nem consegue saber para onde olhar! Quer dizer… sabe, porque Katy Perry tem uma presença de palco surreal. E, sempre trazendo uma homenagem às divas dela, ela emenda “Bon Appetit” com “What Have You Done For Me Lately” da Janet Jackson.

Em homenagem ao Brasil, ela faz uma troca: corta “Thinking of You” e inclui “Unconditionally” para nos dizer que nos ama incondicionalmente. Fofa!

Um vídeo todo 8-bit legal vem para mostrar um flerte com videogame. Katy Perry aparece cantando “Part of Me” com Pac-Man e Tetris rolando no telão e pelo palco. Maravilhosa!

(foto: Adriana Spaca)

E aí vem Gretchen com “Swish Swish”….

A cantora começa dizendo que a música teve muito amor do Brasil. A gente já sabe o que vem por aí, mas não dava para sacar que seria tão grandioso! Cercada de bailarinos e bola de basquete, Gretchen aparece toda Diva e dança junto com Katy Perry dominando o palco. Foi o lyric-vídeo ao vivo! Musa do Pop e Rainha do Bumbum juntas! Após a música, Gretchen se foi. A gente esperava pelo menos uma conversinha, vai.

Katy Perry encerrou em pé numa mão gigantesca no centro da pista cantando “Firework”. Ela é acompanhada de fogos de artifício, confete, canta superemocionada e desaparece.

É um show redondinho e fofo e colorido e pop para ninguém botar defeito. Parece que somos transportados para o mundo que a cantora criou, sem limites para a imaginação. E mesmo com o tanto de coisa que ela precisa fazer e acertar no palco, nada parece automático e tudo surge com muita naturalidade.

É um show pop do amor. Katy, venha sempre! O amor é recíproco!

Comentários

Topo