Menu Papel POP

Documentário “Bixa Travesty”, sobre Linn da Quebrada, leva prêmio no Festival de Berlim

Olha que coisa maravilhosa, gente!

O documentário “Bixa Travesty”, que acompanha a trajetória de Linn da Quebrada, levou o Prêmio Teddy no Festival de Berlim, na última sexta-feira (23).

O prêmio é dado a produções que abordam a temática LGBT em seu conteúdo. Não à toa, ele é apelidado de “Urso de Ouro LGBT”.

O documentário é dirigido por Kiko Goifman e Claudia Priscilla. Dá uma olhada no trailer:

Mas essa não foi a única produção LGBT brasileira que foi premiada. O filme “Tinta Bruta” levou o troféu na categoria de melhor ficção. Dirigido por Márcio Reolon e Filipe Matzembacher, o longa mostra a história de Pedro (Shico Menegat), um garoto pouco sociável que encontra na internet um meio de expressão, fazendo performances eróticas.

“Bixa Travesty” tem o mesmo nome que uma das faixas do “Pajubá”, álbum visual lançado por Linn da Quebrada em outubro do ano passado.

Em 2017, Linn também esteve presente no documentário “Meu Corpo é Político” que mostra o cotidiano de quatro militantes LGBT que vivem na periferia de São Paulo.

Comentários

Topo