Menu Papel POP

Perguntaram no Twitter se existe alguém mais fodona que Taylor Swift e as respostas são maravilhosas

MAIS SOBRE:

Se existe um lugar ainda na internet onde a zoeira não tem limites, esse lugar é o Twitter. Essa história é boa. Presta atenção.

Taylor Swift está querendo mudar a imagem de boazinha e romântica, ingênua e os fãs estão tentando ajudar. A própria artista chegou a cantar que a antiga Taylor não consegue atender o telefone porque ela está morta. E no clipe de “Look What You Made Me Do”, ela aparece toda gótica, com um exército de dançarinos, num trono, toda poderosa.

Foi isso que inspirou um usuário chamado @xnulz, que jogou uma foto da cantora e pediu o seguinte para o Twitter: “cite alguém mais fodona que Taylor Swift (name a bitch badder than Taylor Swift)”.

As repostas vieram rapidamente e o tópico já está gigante:

Jeanne de Clisson, assassina francesa aristocrata que virou pirata e nomeou o navio dela como Minha Vingança depois que um rei francês matou o marido dela. Ela passou a década seguinte matando todos as tripulações francesas que ela encontrava, deixando somente um marinheiro pra contar a história de vingança dela.

Que tal essa fodona?

Minha bisavó sobreviveu Auschwitz, foi para os EUA sem nada, aprendeu por conta própria a língua inglesa, se tornou uma costureira. Ela perdeu o único filho dela, minha mãe, que se matou. Viveu até os anos 90, cheia de vida, até o fim. Fodona mal consegue descrever quem ela é.

Esse aqui mandou assim:

Eu tinha uma tia-avó que escapou do campo de concentração depois de ter levado um tiro e dada como morta numa vala cheia de corpos e sobreviveu durante a Segunda Guerra vivendo numa geladeira no porão de uma pessoa.

Fodoninha:

Molly Craig, uma garota aborígene de 14 anos que andou 2.414 quilômetros para levar ela e a irmã pequena de volta para casa após serem forçadamente tiradas da família, aí foram sequestradas de novo e fizeram a mesma viagem de volta mais tarde. #maisfodonaqueataylor

Que tal essa?

Franceska Mann, a bailarina polonesa que enquanto era levada para a câmara de gás, roubou uma arma de um guarda nazista, atirou na cabeça dele e iniciou uma revolução feminina que deu esperanças para todas as prisioneiras de Auschwitz que tentavam escapar da morte.

Outra pessoa respondeu dando os nomes:

Rosa Parks, Ada Lovelace, Violet Gibson, Aphra Behn, Elizabeth Fry, Caterina Sforza, Empress Wu Zetian, Marie Curie, Marilyn Monroe, Harper Lee, Bonnie Greer, Naomi Klein, Jane Austin, Nancy Wake, Billie Holiday, Carrie Fisher, Nina Simone, Katherine Jonson, Mehri Black

Uma guerreira jornalista:

Ida B. Wells-Barnett foi uma jornalista americana, sufragista, fez campanha contra o linchamento, nascida em 1862. Quando três das amigas dela foram linchadas em 1892, ela investigou os assassinatos nos jornais. Por causa do trabalho jornalístico dela, os escritórios do jornal foram destruídos por um grupo revoltado.

Rainha do exército:

Lyudmila Mykhailovna Pavličenko foi uma soldada russa do exército. Foi ela que a responsável por matar 309 fascistas, conhecida como uma das melhores militares atiradoras de elite de todos os tempos e a atiradora mulher mais famosa da história. #maisfodonaquetaylorswift

E teve um que respondeu só com isso:

Quer ver o thread completo? Clica aqui porque tem mil respostas maravilhosas. Hahahaha!

Comentários

Topo