Menu Papel POP

A Netflix comprova: o brasileiro não tem vergonha de bisbilhotar o que o outro tá vendo em público

MAIS SOBRE:

Foi-se o tempo em que a gente só assistia a filmes e séries em casa. Hoje em dia é super comum encontrarmos pessoas aproveitando espaços públicos para ver programas — aquele cara do seu lado no busão com o celular, a moça no café vendo no tablet e por aí vai.

Isso ficou bem mais fácil com o esquema da Netflix de downloads em dispositivos móveis. A plataforma de streaming fez uma pesquisa global com os seus assinantes e descobriu que 67% dos entrevistados assistem ao conteúdo da plataforma fora de casa, seja na hora de viajar ou no trajeto entre casa e trabalho. 30% desses entrevistados consideram que o acesso a filmes e séries numa viagem de transporte coletivo é mais essencial do que comidas e bebidas!

O país com mais pessoas que assistem Netflix em público é o México (89%), seguido da Índia (88%), Filipinas (86%), Tailândia (86%), Colômbia (84%). Na América Latina, o Brasil aparece em quinto lugar (77%), atrás da Argentina (78%), Chile (82%), Colômbia (84%) e México (89%).

Os hábitos desses maratonistas em público

Aqui no Brasil não temos vergonha de bisbilhotar o que o outro está vendo. 61% das pessoas confessaram dar aquela olhada na pessoa ao lado com o celular ou tablet, e só 18% dos maratonistas ficaram constrangidos pelo conteúdo visto, sendo que 77% se recusam a parar de ver o conteúdo.

A espiadinha tem consequências — 11% das pessoas em todo o mundo já levaram spoilers ao espiar filmes e séries de telas alheias. No Brasil, essa porcentagem é de 17%.

O brasileiro está acima da média quando se trata de assistir conteúdo em local público: assistimos no avião (49%), no ônibus (45%), no trajeto diário (50%), em cafés (47%), em filas (39%), na academia (24%) e no carro (33%).

27% dos maratonistas já foram interrompidos por estranhos querendo conversar sobre filmes ou séries. Pode irritar? Pode. Mas é o que acontece quando não se quer ver o conteúdo na privacidade da sua casa, né?

As emoções e reações com os filmes e séries não se escondem em público. 65% das pessoas já gargalharam na frente de desconhecidos, e uma em cada cinco já chorou diante da tela. Às vezes é difícil segurar, mas para tentar disfarçar, três técnicas foram sugeridas:

  • 38% dos entrevistados sugeriram fingir que nada aconteceu e continuar a assistir;
  • 23% disseram que é melhor parar de assistir ao filme ou à série;
  • 21% decidiram que cobrir a tela pode ser uma boa saída.

Os mexicanos, colombianos, chilenos e brasileiros são os mais emotivos, enquanto os alemães ficam mais na deles.

Globalmente, os homens têm comportamentos diferentes aos das mulheres. 23% dos homens cobrem as telas quando algo embaraçoso acontece, contra 19% das mulheres. Se eles forem pegos rindo ou chorando enquanto assistem a algo em público, 16% dos homens arrumam uma desculpa; já 11% das mulheres justificam o porquê das reações.

Vocês se identificaram?

Comentários

Topo