Menu Papel POP

Bruno Mars manda um “eu quero você, gatinha” e eu pego a camiseta do DNCE no show de SP

MAIS SOBRE:

Show do Bruno Mars em plena noite de quarta-feira? Nada mal! Nós estávamos lá. O cantor está fazendo shows pelo Brasil e, após um sucesso absurdo no Rio de Janeiro, veio a São Paulo com o show da sua turnê mundial “24K MAGIC” para fazer duas apresentações.

O show de abertura ficou por conta do DNCE, que conseguiu aquecer o público para a surra de dança e energia que o Bruno trouxe logo depois! A banda, que tem como o vocalista o Joe Jonas – futuro marido da Sansa Stark (Sophie Turner), ela está aqui com o noivo na viagem ao Brasil – cantou todos os seus hits como “Cake By The Ocean”, “Toothbrush” e “Kissing Strangers”.

PAUSA MUITO IMPORTANTE NA PROGRAMAÇÃO NORMAL DESSE POST PRA EU CONTAR O QUE OCORREU COMIGO. Todos prontos? Ok. Durante o show, o Joe ficava jogando umas camisetas oficiais da DNCE para o povo da pista! ADIVINHEM? EU PEGUEI UMA CAMISETA.

Foi tipo uma cena de filme: o Joe jogando a camiseta pro alto e eu pulando pra pegar e agarrando a bendita COM AS DUAS MÃOS. Foi incrível e a grande fã de Jonas Brothers que eu já fui um dia (sdds JB) está bem orgulhosa. Segue a foto da camiseta abaixo:

OK, VOLTANDO À PROGRAMAÇÃO NORMAL!

A banda apostou em covers de clássicos pra todo mundo cantar junto! Rolou também um medley FENOMENAL de “Wannabe” das Spice Girls, “Oops I Did It Again” da Britney e, pra fechar com chave de ouro, “Fade” do Kanye West! Se eu amei? Muito.

Ah! Eles também cantaram “Do You Think I’m Sexy” do Rod Stewart e terminaram o show ao som de “We Are The Champions” do Queen enquanto Joe Jonas segurava uma bandeira do Brasil!

Deu pra perceber também que muita gente queria um show só da DNCE no Brasil, viu? E devo dizer que o show deles é realmente bem divertido! Eles têm uma sincronia no palco tão maravilhosa que dá até vontade de entrar na banda pra curtir junto com eles! Amei amei amei #PLEASECOMEBACKTOBRAZIL

Aí vem o Bruno Mars…

Logo depois, o tão esperado Bruno Mars chega ao palco acompanhado dos seus Hooligans, a sua banda! Brunão estava vestindo o que parecia ser a definição de puro conforto: correntes de ouro, uma camisa dos Hooligans e bermuda. A escolha de roupa foi bem inteligente e bem característica do cantor, já que ele simplesmente não parava de se mexer! Então, olha, está comprovado que toda aquela energia que a gente vê em seus clipes se extende também ao palco!

A setlist já começou animadíssima: com “Finesse”, “24K MAGIC” e “Perm”. Ninguém ficou parado mesmo na chuva que começou assim que ele subiu no palco. Ah, e os fogos de artifício e a estrutura do palco como uma pista de dança foram a cereja no topo do bolo.

Agora peço um minuto da atenção de vocês pra gente poder enaltecer essa performance de “That’s What I Like”:

Depois de muita dança e animação, chega o bloco do show que eu decidi chamar de “Bruno: O Apaixonado”. O bloco começou quando ele e resto dos Hooligans, cantaram “Calling All My Lovelies”.

Detalhe importante: o cantor mudou um pouco as coisas! Ele simplesmente pegou um celular todo dourado e fingiu que estava deixando uma mensagem na caixa postal de sua amada. Depois de fazer toda uma interpretação para a ligação, ele para e diz: “Eu quero você, gatinha.” Isso mesmo, em PT-BR!

Felizmente eu gravei essa cena, olha só:

Ele continuou com os seus hinos românticos como “Versace On The Floor” (faltou você Zendaya!) e “Marry You”!

A bad logo chegou com “When I Was Your Man” e ele provou ser daqueles artistas com um talento de dar inveja quando consegue cantar a faixa ainda melhor do que na versão original. Juro. Ele ficou emocionado ao final da música e bem, todos ficaram impactados porque um homem daqueles não merece chorar! Hahaha!

Os maiores hits do Bruno Mars ficaram para o final! Ele cantou o HINO “Locked Out Of Heaven”, que foi de pular e gritar junto com ele, já que tiveram até fogos de artifício pra dar mas ênfase na emoção da música.

Depois o Bruno começou a preparar o pessoal para um adeus. Ele então dedicou “Just The Way You Are”, seu primeiro grande hit, para todas pessoas que estavam naquele estádio lotado! E foi lindo demais ver todo mundo cantando junto com ele enquanto os flashes dos celulares iluminavam todo o ambiente.

Depois disso, ele começa a apresentar cada um dos Hooligans, os seus “backing vocals”/banda e é aqui que eu peço mais um pouco da atenção de vocês! A química do Bruno Mars com os Hooligans no palco é algo que construiu toda a energia do show. O que se via no palco eram amigos fazendo música! E música boa! Tão boa que conseguiu provocar várias emoções: eu dei risada, fiquei triste (aliás, a bad bateu), fiquei impressionada e entretida com tudo o que rolou ali! Todos eles eram bem performáticos e o show foi sim uma incrível performance de 8 amigos que parecem amar mesmo o que fazem da vida. Pronto, parei com o textão.

A última música foi “Uptown Funk” e fica aqui a minha nota de tristeza porque o primeiro show em São Paulo foi barrado da apresentação de “Granade”! Já que até então a setlist estava a mesma da do Rio de Janeiro. Mesmo assim, Bruno Mars deu um show de novo com “Uptown Funk” que deixou todos com um aperto de ter que dizer adeus para aquela festa toda.

Resumindo: fazia tempo que eu não me divertia tanto assim em um show! Só senti falta de mais músicas na setlist porque, vai, deu muita vontade de ouvir “Granade”, “Gorilla” e “Money Makes Her Smile”, por exemplo! Mas de qualquer forma, foi um show super divertido, grandioso e com muita personalidade do começo ao fim. Nada de artista chato ou mala. Brunão, volta logo!

(E pode trazer o DNCE junto também porque quero outra camiseta)

Comentários

Topo