Menu Papel POP

Modelo brasileira conta que usou caco de vidro para se defender de Harvey Weinstein

A modelo brasileira Juliana de Paula é mais uma que relatou uma história de assédio sexual de Harvey Weinstein, mostrando que o produtor também cometia os crimes fora da indústria do cinema.

Em uma história publicada pelo Los Angeles Times no fim de semana, Juliana de Paula contou que Weinstein a apalpou e a forçou a beijar outras modelos em seu apartamento em Nova York há 10 anos. Ela acrescentou que, quando tentou sair, ele a perseguiu nu, e ela teve que se defender usando um caco de vidro. “Ele olhou para mim e começou a rir. Fiquei chocada. Eu fiquei completamente desacreditada.”

Muitas mulheres já se manifestaram sobre os assédios cometidos por Harvey Weinstein, que está sendo investigado pelos casos em Los Angeles, Nova York, e Londres. O produtor foi expulso da Academia do Oscar e do BAFTA.

Comentários

Topo