Menu Papel POP

O nosso pop está vivo com Fergie no Rock in Rio

MAIS SOBRE:

É pop que vocês querem? Então toma! Fergie dominou o Rock in Rio na noite deste sábado, e trouxe um show, ou melhor dizendo, uma porrada de hits, para a gente surtar e dançar muito.

A cantora já chegou poderosa abrindo os portões da sua apresentação com “Hungry”, e logo enlouqueceu o público com “Fergalicious”, so delicious!

fergie04

Impossível não se contagiar com a energia e o vozeirão de Fergie com “MILF”. Ela é sim uma estrela pop de primeira categoria, por favor parem de falar o contrário. Em seguida, ela apresentou seu mais recente single “You Already Know”.

“Meu nome é Fergie se vocês não sabem”, diz ela, mas a gente sabe, então pare com essa autossabotagem. Temos então uma pausa para o vídeo de “Just Like Move”, e chega o momento mais esperado: a parceria com Pabllo Vittar.

Fergie começa linda e sozinha cantando “Glamorous” até que Pabllo invade o palco toda misteriosa, fazendo o Rock in Rio explodir como não tinha acontecido desde o começo do festival (desculpa Ivete, Maroon 5 e Shawn Mendes ).

Ainda com o público enlouquecido, Pabllo agradece Fergie pela oportunidade de estar ali, e avisa que as duas vão rebolar bem na cara de todo mundo. E assim, “Sua Cara” se torna a música de maior comoção até este momento do evento, não tem como negar. Medina precisa começar a prestar mais atenção no cenário musical atual e o que o seu público realmente gosta.

Depois que Pabllo deixa o palco, Fergie começa a chorar, agradece o público pela recepção, diz que estava ansiosa para voltar ao Brasil e anuncia mais uma surpresa: Sergio Mendes para tocar “Mas Que Nada” com ela.

Wow, que sequência arrasadora! A euforia foi tão grande que é até bom que Fergie traz a calma “Love is Pain” para todo mundo processar tudo que acabou de acontecer. Hmmm, a pausa tá é demorando demais. Ok Fergie, não precisa passar um clipe inteiro, a gente já teve tempo de respirar. E esse DJ? Amiga, volta logo que a gente veio ver o seu show.

fergie03

Eita! Ainda bem que você deu tempo da gente respirar (e vc mudar de cabelo) porque esta sequência foi pra se acabar dançando mesmo: “My Humps”, “Rock That Body”, “Don’t Stop The Party”, “A Little Party Never Killed Nobody”. Obrigado por proporcionar a farofa que queríamos!!!!

Foi então que Fergie precisou fazer outra pausa, mas por questões técnicas. O microfone dela estava com mau contato e chiados muito altos começaram a sair dos alto falantes. “Foda-se. Foda-se”, disse ela antes de iniciar “London Bridge”, fazendo toda a plateia pular.

O microfone foi trocado, e ainda assim algumas falhas continuaram a se manifestar, atrapalhando bastante. Mas para o público, o que importava era dançar com um medley de hits: “Imma Be”, “Hey Mama”, e “All of the Lights”.

fergie02

“Não me façam chorar novamente”, disse Fergie ao receber muitos aplausos do público que a apoiava devido aos problemas técnicos. Veio então um quarto microfone, e a cantora ficou livre para mostrar todo o seu poder com “BOM BOM POW”, “Don’t Phunk With My Heart”, “Meet Me Halfway”, “Pump It”, “The Time”, “Getting Over You”, e transformar o Rock in Rio numa grande pista de dança.

Pausa na fritação para a hora da sofrência: “Big Girls Don’t Cry”, acompanhada pelo coro da multidão, que compensava o microfone que voltava a apresentar falhas, sumindo com o som em alguns momentos (é tão difícil assim arrumar isso, produção?).

Para encerrar mais um hit, o maior da carreira do Black Eyed Peas: “I Got a Feeling”, que enlouqueceu a plateia. Era um momento para se estar lá pulando e curtindo com a multidão, ao invés de acompanhar pelo quadrado da TV.

AHHHHHHH QUANTOS HINOS! QUANTOS HITS! Obrigado mais uma vez, Fergie, é isso o que esperamos de um show pop em festival! Com certeza a festa que você deu hoje entrou para a minha lista de shows mais divertidos em que já estive!

Ps: Rock in Rio, vamos consertar esse som para nenhum outro artista ser prejudicado em seus shows?

Comentários

Topo