Menu Papel POP

Alicia Keys trouxe talento, simpatia e protesto político ao Rock in Rio

MAIS SOBRE:

“E aí, Rio?” Foi assim que Alicia Keys entrou no palco do Rock in Rio para dar início ao seu show com “28k”. Com dreads coloridos e uma roupa preta brilhante, a cantora mostrou toda a sua elegância e simpatia logo de cara. “Tudo bem?” dizia em português, e depois dançou um pouco ao som de um sambinha.

Logo ela embalou o público com “You Don’t Know My Name” e “Try Sleepin'”, arrasando tanto no piano quanto no microfone.

É lindo assistir à Alicia Keys no palco, não só porque seu talento e voz são maravilhosos, mas porque ela tem uma presença e simpatia ao lidar com a platéia que conquista até quem está ali só esperando o pop mais dançante de Justin Timberlake. Ela quer fazer um show com o público, e não apenas para ele. “Quero ouvir vocês”, arrisca ela novamente em português ao puxar o refrão de “Unbreakeable”.

alicia02

Em frente ao piano, Alicia não para com suas mensagens motivacionais até arrasar com “Pawn it All”, deixando todos embasbacados com sua voz. Em seguida ela dedica a próxima canção, “Superwoman”, a todas as magníficas, incríveis e únicas mulheres presentes. “É difícil ser mulher neste mundo”, diz.

“Me sinto ótima! Vocês também se sentem? Então me ajudem aqui nessa próxima canção.” Continua ela antes de embalar o lindo cover de “How Come You Don’t Call Me”, de Prince. Ela Ainda abre espaço pra sua backing vocal brilhar sozinha, e é possível perceber que ela está curtindo aquele momento como qualquer espectador.

“Alicia, Alicia ,Alicia, Alicia”, o povo aplaudia enquanto ela agradecia e continuava com o papo entre as canções. “Essa música ‘Kill Your Mama’ é sobre como estamos destruindo o nosso planeta”, e interpretou a canção ao som de samba.

alicia01

A cantora então convidou a líder indígena Sonia Guajajara para fazer um discurso no palco, contra a exploração mineral da área Renca, na Amazônia, proposta pelo Michel Temer. “Existe uma guerra contra a Amazônia. O governo quer colocar à venda uma área grande de reserva mineral. Senadores, vocês têm a chance de evitar isso na votação que vai haver. E nós estaremos de olho”

Quem diria que o maior protesto político sobre um assunto nacional seria promovido por uma artista gringa? Depois de gritos de “Fora Temer” vindo do público, Alicia encerrou esse momento político fazendo todo mundo cantar junto com seus sucessos “If I Ain’t Got You” e “Fallin”, principalmente a última com suas notas longas.

Alicia queria mesmo fazer um show bem personalizado e local, e então chamou mais um convidado: Dream Team do Passinho, e se divertiu dançando com eles no palco.

Eis que então chega provavelmente a música mais esperada: “Girl on Fire”, acompanhada aos berros por todos, o que se repetiu com a maravilhosa “No One”.

Para encerrar, Alicia Keys escolheu “Empire State of Mind (part 2)”, mudando o nome de Nova York para “Rio”, como costuma fazer conforme o local em que está. Ela ainda pediu que todos acendessem a lanterna do celular para iluminar a noite e se despediu dizendo que ama o Brasil e que teve uma noite fantástica no Rock in Rio. “Obrigada”, disse em português, mas quem agradece na verdade é a gente.

Comentários

Topo