Menu Papel POP

Mel C conta ao PP que nunca ouviu Fifth Harmony, mas dá conselho pra Camila Cabello

Nesta semana, a Mel C – das Spice Girls – anunciou que virá ao Brasil em junho. A passagem dela será por São Paulo e no Rio Janeiro, ela vai se encontrar com os fãs e divulgar seu novo CD, fazendo um pocket show.

Aproveitando essa novidade, conversamos com a cantora sobre vinda ao país, ter sofrido bullying das integrantes das Spice Girls, girlbands que estão em alta, linha de roupa esportiva e muito mais.

Como todo mundo sabe, a cantora era uma das Spice Girls – um dos grupos femininos mais importantes do mundo pop – e quando a girlband “acabou”, ela seguiu com sua carreira solo.

Spice-World-wave

Mel C tem sete discos solo e o primeiro foi em 1999. O segundo álbum, “Reason” chegou em 2003. Dois anos depois, ela lançou “Beautiful Intentions”, o primeiro pela gravadora criada por ela, a Red Girl Records. Já em 2007, ela lançou “This Time”.

No mesmo ano, teve uma reunião das Spice Girls no disco “Greatest Hits”, que contou com single novo e uma turnê mundial. “The Sea” é o quinto álbum dela, lançado em 2011 e em 2012, ela fez um disco de covers de canções de diversas peças teatrais e filmes, o “Stages”.

melc-gif

Agora em 2017, a cantora surge com o “Version Of Me”, só com canções autorais e é esse disco que ela vem promover no Brasil. É um lado bem pessoal da cantora, o trabalho conta com o single “Hold On”, lançado essa semana em parceria com o cantor Alex Francis.

Como vocês devem ter visto em nossas redes sociais, a entrevista com a Mel C foi cheia de emoções. A conversa com a Sporty Spice estava marcada para 20 horas, mas a cantora ligou por volta das 13 horas e eu, Raíssa, estava no ônibus indo para o trabalho e com pouca bateria no celular.

Sim, eu atendi falando “alô” e ela me respondeu em inglês dizendo que era a Melanie C. Foi um choque e tanto, tive que me desculpar e explicar que houve uma confusão nos horários. Ela foi muito compreensiva e até perguntou se poderia ligar de novo (claro, mana)! Momento único na vida de uma fã de Spice Girls.

spice-girls

Rolou um pânico interno da Mel C nunca retornar a ligação e a entrevista cair. Mas deu tudo certo e batemos um papo bem legal, bem amiguinhas. Hahaha! Vem ler nossa conversa:

Papelpop: Por que demorou tanto para você vir ao Brasil?

Mel C: Eu já estive no Brasil, só por alguns dias e não me lembro muito bem. Desde então, estou doida para voltar. Sempre que faço um show muitos fãs perguntam quando vou ao Brasil e acredito que já está de hora de visitar meus fãs brasileiros.

Seus fãs ficaram muito empolgados com sua vinda para o Brasil. Você pretende fazer um grande show aqui no futuro?

Sim, eu sei! Dessa vez, eu não pretendo fazer um grande show, mas voltarei em breve para uma grande apresentação. Esse ano, quero conhecer as pessoas, fazer pequenos shows, mas é claro que já quero voltar para fazer algo maior.

Você acabou de lançar um novo álbum, o “Version of Me”. Esse disco é bem pessoal, quais foram suas inspirações na produção dele?

Quando eu comecei a trabalhar no álbum, eu pensei em fazer algo bem diferente. Eu queria fazer um disco eletrônico, ainda mais que hoje em dia esse campo está tão inovador. Mas acabei seguindo uma linha mais pessoal, falando sobre coisas que aconteceram comigo. E ao tempo, tem a ver com artistas que eu ouço, muitos dos anos 90 e mais atuais tem o The Weeknd e Major Lazer. Foi muito divertido pegar todas essas referências e fazê-las se encaixar comigo.

Em uma entrevista, você conta que esse disco fala sobre bullying que você sofreu quando estava na Spice Girls. Pode contar como foi passar por isso?

Eu acredito que é importante compartilhar as coisas com as pessoas e lutar contra isso! É possível aprender muito apenas escutando sobre esse tipo de assunto.

Aqui no Brasil não temos mais girlbands, Spice Girls continua sendo uma grande referência. Muita gente ainda te pergunta sobre o grupo, isso te incomoda?

Eu tenho muito, muito orgulho de ter feito parte das Spice Girls. Foi incrível fazer parte de algo tão único, de pessoas e um grupo tão maravilhoso. Ainda temos muitos fãs e as pessoas sempre falam da influência da banda, ainda é algo importante.

Lembrando da sua carreira nas Spice Girls, consegue citar algum momento memorável?

Tudo foi incrível, todos os maravilhosos prêmios, como da MTV, as premiações em geral. Eu me sinto muito feliz porque tudo foi muito incrível.

Ainda falando sobre girlbands, as Spice Girls abriram caminho para muitas garotas. O que acha do Little Mix e do Fifth Harmony?

Little Mix eu conheço muito bem, elas são ótimas e muitos fãs me perguntam sobre elas. Eu fico muito feliz com o sucesso que elas estão fazendo no Reino Unido e também no mundo. Quanto ao Fifth Harmony, eu não conheço muito para poder falar, eu sei quem elas são, mas nunca ouvi.

Mas você sabe que a Camila Cabelo saiu do Fifth Harmony, certo? Qual conselho você daria para ela?

Sim, isso foi recentemente, né?! Eu acredito que qualquer um naquela situação – ou em qualquer outra – precisa seguir seu coração e trabalhar duro nisso. Muitas pessoas vão te forçar a fazer o que você não quer. É preciso ser corajosa para fazer o que quer e não o que querem que você faça!

mgid-arc-content-mtv

E quanto ao Fifth Harmony? Spice Girls viraram um quarteto quando a Geri deixou o grupo.

Sim, passamos por isso. O grupo precisa trabalhar ainda mais duro para continuar com a identidade que elas tem e ficarem ainda mais unidas para passar por essa fase.

Mudando completamente de assunto! Por acaso, você pensa em lançar uma linha de roupas esportivas? Afinal, você é a Sporty Spice. Inclusive, a Victoria é um bom exemplo de uma Spice no mundo da moda e até a Beyoncé tem uma linha de roupas esportivas.

Quer saber? Eu adoraria fazer isso! Eu amo esportes, eu amo estar antenada e criar coisas. Eu adoro roupas esportivas e eu realmente deveria fazer a minha linha (muitos risos)! Eu penso em fazer algo no mundo da moda e talvez eu deva trabalhar nisso, seria a Sporty Spice Line!

Mel, muito obrigada pela entrevista! Eu confesso que fiquei muito feliz até com o pequeno problema que tivemos com a ligação no ônibus e vou sempre pode falar ‘uma Spice Girl me ligou enquanto eu estava indo pro trabalho’.

(Risos, muitos risos) Foi muito bom te pegar desprevenida daquele jeito (mais risos)! Foi incrível e você foi muito fofa. Quando eu for ao Brasil, eu vou te ver? Acho que a gente precisa se conhecer!

Ansiosa desde já por esse encontro!

Comentários

Topo