Menu Papel POP

Miley Cyrus chora ao falar de Trump + artistas reagem à vitória do novo presidente

Ontem (08/11), aconteceu a eleição presidencial nos Estados Unidos e o mundo ficou chocado quando soube o resultado.

* Após vitória de Donald Trump, Lady Gaga protesta em Nova York
* Donald Trump: “Não precisamos de Jay-Z, Beyoncé e nem da Lady Gaga”

Donald Trump foi eleito o 45º presidente norte-americano e diversas celebridades foram às redes sociais mostrar o descontentamento com isso.

Muitos artistas demonstraram apoio à Hillary Clinton nas eleições, mas a candidata democrata perdeu. Então, o Twitter, Facebook e Instagram tornaram-se palco para manifestações.

Miley Cyrus postou um vídeo aos prantos dizendo: “Donald Trump, eu te aceito. E dói dizer isto, mas eu te aceito como Presidente. Tudo bem, porque a partir de agora, eu quero ter esperança”, disse ela, vestindo a camiseta de sua ONG.

“Por favor, trate as pessoas com amor, trate as pessoas com compaixão, e vou fazer o mesmo por você. Qualquer coisa que você queira falar ou entender, se você quiser abrir sua mente e o seu coração, eu gostaria de te dar a chave. Obrigada e obrigada, Hillary, por nos inspirar”, completou.

Lady apareceu em frente a um caminhão de lixo segurando uma placa com os dizeres “Love trumps hate” – “o amor triunfa sobre o ódio”. A palavra “trump” no caso faz alusão ao sobrenome do novo presidente norte-americano.

Na legenda, ela diz: “Quero viver num país de bondade. O amor triunfa sobre o ódio. Ele nos dividiu de forma tão despreocupada. Vamos cuidar uns dos outros”.

“Vamos continuar unidos. Nós vangloriamos para os vulneráveis. Nós desafiamos os preconceituosos. Nós não deixamos o discurso do ódio se normalizar. Nós mantemos a linha”, escreveu a escritora J.K. Rowling.

“Se esse merda ganhou, então ele vai continuar sendo o covarde que foi até agora. Como a Alemanha ganhou nos anos 30, há muita raiva, medo que está nos consumindo”, disse a cantora Cher revoltada no Twitter.

“Onde está a Olivia Pope quando precisamos dela?”, Demi Lovato escreveu nas rede sociais.

Durante um dos comícios de Hillary Clinton, Stevie Wonder comparou votar em Donald Trump com ele dirigindo um carro.

“Minha filha mais nova tem um ano. Ela é uma pequena millenial. Então, estou pensando no futuro. E vou dar umas referências sobre isso. Por mais que você me ame e me ache engraçado e blá blá blá e eu o faça rir e tudo isso, se você tiver uma emergência e precisar ir ao hospital, e precisar ir rápido, você vai me querer dirigindo seu carro?”, perguntou ele à repórter do site Philly.

“Porque eu não sou um motorista experiente, certo? Eu acredito que Hillary é uma pessoa experiente no governo, e ela passou 30 anos com esse compromisso. Sem mencionar que os pais dela cuidaram dela de uma forma afetuosa para que ela tivesse respeito e amor por todas as pessoas. É o tipo de pessoa que quero governando, sendo a líder da nação”.

A cantora Ariana Grande disse no Twitter que está “em lágrimas”.

Madonna, que participou de um show em prol da Hillary Clinton, se manifestou no Instagram: “Uma chama está acesa. Nós nunca desistimos. Nós nunca vamos desistir dos Estados Unidos”.

O humorista britânico Ricky Gervais publicou uma foto de Trump com a legenda: “Pode se curvar, América!”.

“Pergunto-me na história americana quando é que as mulheres eram verdadeiramente celebradas, não como mulher, mãe ou irmã, mas como seres humanos capazes de liderar e guiar”, escreveu a Michelle Rodriguez no Twitter.

Katy Perry tuítou: “A revolução está à caminho”.

Lindsay Lohan pediu uma recontagem de votos no Twitter.

Até mesmo o Capitão América, a.k.a Chris Evans, demonstrou sua insatisfação com o ocorrido.

“Esta é uma noite vergonhosa para a América. Permitimos que um semeador de ódio liderasse a nossa nação. Deixámos um homem mau definir o nosso curso. Estou devastado”, escreveu ele no Twitter.

A cantora britânica Lily Allen também se manifestou sobre a eleição de Trump nas redes sociais.

“Não poderia ser mais claro. Misógino inqualificável vence mulher competente e com experiência na diplomacia”.

O cineasta mexicano Guillhermo del Toro acreditava na mudança, mas ela não aconteceu. “O mundo mudou. O que somos, em quem acreditamos, o que defendemos (cada um de nós) será tão verdadeiro amanhã como é hoje”.

A atriz Rashida Jones foi mais longe e falou o que ninguém tinha dito até agora! “Eu só quero lembrar todo mundo que a corrida presidencial desse candidato foi endorsada pela Ku Klux Klan”.

A atriz Emmy Rossum fez um forte desabafo: “Eu sou uma mulher. Sou judia. Estou casado com um americano árabe. Minha cunhada é deficiente. Eu sou vítima de violência sexual. É pessoal”.

O cineasta Michael Moore fez uma referência ao seu documentário “Fahrenheit 09/11” e tuítou o nome do filme, dizendo que Trump foi eleito em 09 de novembro (11/09, em inglês), uma alusão também ao 11 de setembro, que seria 09/11 em inglês.

Enquanto tantos artistas apoiaram Hillary, Azealia Banks achou ótima a vitória de Trump e ainda xingou a democrata Clinton, Lady Gaga e Katy Perry.

“A América merece uma primeira presidente mulher bem melhor do que esse lixo da Hillary. Agora que a vaca perdeu pela segunda vez, vamos mandá-la de volta ao pasto… Vocês nunca me escutam. Disseram que Katy e Gaga estavam nos bastidores chorando, eu teria dado uma risada bem alta e forte bem na cara delas. Todas esses famosos pensaram que seus poderes de celebridades convenceriam as pessoas, mas isso é prova do quão estúpidos os americanos não são. Trump venceu a mídia. Isso é maior do que política. Ele venceu a porra da mídia. Ele é meu herói agora. Estou eufórica”.

Comentários

Topo