Menu Papel POP

Passamos um dia no set de “Maze Runner – Prova de Fogo” com Dylan O’Brien e Kaya Scodelario

No comecinho de dezembro do ano passado, o Papelpop viajou até a cidade de Albuquerque, nos Estados Unidos, por um motivo bem especial, acompanhar as gravações do novo filme da série “Maze Runner”, intitulado “Prova de Fogo”.

Passamos um dia inteirinho na companhia de Kaya Scodelario, Dylan O’Brien e de todo o elenco do filme, que, entre uma gravação e outra, sentavam com a gente para bater um papo. Não podíamos fotografar nem filmar nada, mas vamos tentar descrever exatamente tudo que aconteceu de mais legal por lá.

Acordamos cedinho com um frio de 8ºC e saímos em meio ao deserto que cerca a calma e simpática cidade de Albuquerque. Depois de uma curta viagem, chegamos aos estúdios em que estavam rolando as filmagens.

maze-runner-prova-de-fogo-set-002

Essa era a vista do lado de fora do estúdio. Sim, só podemos fotografar isso, dentro era proibido!

A escolha de Albuquerque para as gravações do filme foi bem pensada. Quem leu o livro, sabe que boa parte das cenas ocorrem no deserto. Após escapar da Clareira, Thomas e todos os outros clareanos são levados a um deserto e precisam enfrentar um cenário apocalíptico até encontrar outros humanos numa cidade, aparentemente, fantasma.

Quando a gente chegou no set, o elenco já tinha gravado todas as cenas externas e se iniciava o primeiro dia de gravações no estúdio. Dezenas de figurantes esperavam do lado de fora no maior estilo “The Walking Dead”, com roupas rasgadas e aparência miserável.

Precisamos fazer o maior silêncio. Nós, jornalistas – éramos sete, de vários países – , nos sentamos em uma mesa no cantinho do estúdio, onde ficamos acompanhando as gravações numa pequena tela.

O set era enorme. Lá dentro foi montada uma estrutura gigante, a casa ocupada por Jorge, uma espécie de líder que vive na região onde os clareanos chegam. Tudo foi meticulosamente pensado. Vários objetos que poderiam estar no lixo foram reaproveitados para compor o visual da casa, de pilhas usadas a móveis velhos.

THE SCORCH TRIALS

O mais legal estava nos “fundos” do prédio, um enorme calabouço onde bonecos em tamanho real dos atores estavam pendurados de cabeça para baixo. Nas primeiras fotos divulgadas do filme, há alguns meses, a gente consegue ver a cena que foi gravada ali. Ah, e adiantamos logo, não foram usados dublês! Durante a nossa visita tudo estava sendo preparado para que os próprios atores gravassem a cena em segurança.

O nosso dia no estúdio foi bem cansativo, principalmente para os atores, que praticamente só gravaram uma cena, a que os clareanos chegam pela primeira vez na casa de Jorge. Apesar de simples, a cena demorou a ser gravada pelo perfeccionismo do diretor, Wes Ball. Sério, eles subiam a escada para gravar a cena e depois desciam para fazer tudo de novo o dia inteiro.

As mudanças do novo filme

THE SCORCH TRIALS

Saímos de lá só à noite, mas durante o dia, entre uma cena e outra, algum dos atores do filme sentava com a gente para bater um papo. Nossa amiga – sim, já nos consideramos íntimos – Kaya Scodelario foi uma das primeiras a conversar com a gente.

Kaya já começa dizendo que está morrendo de sono e ainda não tomou café da manhã. Revela que estava ainda um pouco enjoada após uma ressaca de perú do fim de semana do Dia de Ação de Graças, que aconteceu logo antes de chegarmos por lá.

Eu começo questionando se a gente vai poder ver um pouco mais do romance entre Thomas (Dylan O’Brien) e sua personagem, Teresa, algo que é bem explorado no livro “Prova de Fogo”. “Na verdade não, e estamos bem felizes com isso. Nós optamos por deixar o romance de lado. Nós vamos focar na ideia que um menino e uma menina podem estar juntos, mas sem necessariamente se beijar, o que eu acho legal. E tem tanta coisa acontecendo ao redor deles que os dois simplesmente não têm tempo para isso”, responde Kaya.

Alguém na mesa pede para ela explicar melhor porque exatamente isso é algo positivo e Kaya afirma que as pessoas podem ser solteiras e felizes, sem precisa de romance o tempo inteiro. “Eu acho que estamos em 2014, é uma nova época. Sempre que temos um filme para adolescentes, tem que ter o tema do amor no meio, e eu não entendo isso. Muitas amigas minhas são solteiras e felizes, aproveitando a vida e com muitos amigos homens. Eu sei que a questão do amor nessa idade é importante, mas não nos define. Estamos tentando fazer um filme de ação bem legal, realmente não temos tempo para romance. Tipo, ‘o mundo tá acabando, não vou sair num date com você!'”, explica.

No geral, o segundo filme estará beeem diferente do livro “Prova de Fogo”. Kaya conta que as diferenças são tantas que ela até mesmo optou por não ler o segundo volume da trilogia de James Dashner. “Especialmente a jornada da minha personagem está bem diferente. Eu não quis ser influenciada pelo que estava no livro”, diz Kaya.

Bastante gripado, Dylan O’Brien conversou com a gente em seguida e também falou sobre as mudanças do filme. Ao contrário da Kaya, ele preferiu ler o livro para saber realmente o que está diferente no filme. “Mas eu acho que os fãs vão gostar. Acho que o que estamos fazendo está certo e faz sentido”, acredita Dylan.

“Esse filme é bem interessante porque Thomas tem mais responsabilidades sobre os outros garotos. Alguns morrem e agora eles entram num mundo que eles não conhecem. Thomas achava que o perigo tinha acabado, mas está longe disso”, completa.

Eu pergunto então se o Dylan tem o mesmo espírito de liderança do Thomas e ele responde que tenta ser como seu personagem, às vezes. “Eu tento, acho que um líder precisa servir de exemplo. É por isso que eu sempre gosto de trabalhar pesado, gosto de pensar no trabalho como Thomas pensaria. Mas poxa, ele é tão mais legal que eu sempre!”, brinca Dylan.

O diretor do filme, Wes Ball, também comenta as mudanças do livro para o cinema. Ele diz que devorou todos os livros quando o primeiro filme era apenas uma ideia e que isso o ajudou fazer com que as suas produções não se distanciassem tanto do que está na obra original. “A gente sempre tenta não se afastar da história, os fãs são muito importantes para nós e a gente tenta fazer o melhor para agradá-los”, explica.

E olha, até o autor dos livros, James Dashner, concorda com as mudanças que precisam ser feitas. “É difícil para mim, claro, mas eu entendo, é melhor fazer um bom filme mudando algumas coisas do que um longa que não funcione. Vale o risco, esse sempre foi meu sonho e eu confio na equipe”, admite.

“Eu me sinto abençoado do Wes e toda a equipe conversarem comigo sobre as mudanças. Eu li o roteiro, opinei e nós nos falamos bastante para fazer essa transição de livro para filme. É muito difícil fazer isso, mas eu não poderia estar mais feliz com o que estou vendo”, explica.

Também era a primeira vez de Dashner no set de “Prova de Fogo”, ele ainda não tinha visto nenhuma cena ser gravada. “Eu ainda tô vendo as coisas novas, mas está sim bem próximo do que eu havia imaginado ao escrever”, conta.

Pergunto como ele reagiu ao saber, anos atrás, que sua obra seria transformada em filme e a resposta foi bem engraçada. “Eu não tive reação, meu empresário me ligou e eu simplesmente não reagi, apesar de estar explodindo por dentro. Depois do choque, tive que ligar para ele para dizer o quanto eu tinha ficado feliz, foi a melhor notícia que eu já recebi na minha vida!”, diz.

“Sabe, filmes sempre foram minha primeira paixão e fazer parte da produção já seria um sonho. Mas um filme baseado no meu livro? É um sonho tornado realidade”, completa.

Os desafios das gravações de “Prova de Fogo”

THE SCORCH TRIALS

No set de “Prova de Fogo”, todo mundo estava animado com o início das gravações em estúdio – e exaustos após as intensas gravações externas. Kaya Scodelario, por exemplo, admite que não estava aguentando o ritmo pesado das gravações. “A parte física está muito mais intensa nesse filme. Tive que começar a fumar menos cigarros. Mas isso é bem legal, eu queria muito fazer um filme que me desafiasse nesse sentido”, diz a atriz.

“Eu sou britânica, nós na Inglaterra não fazemos tantos esportes como nos EUA. Eu não sou fisicamente preparada como o Dylan, ele é ridiculamente atlético!”, completa Kaya, que, atualmente, está gravando outro filme de aventura, “Piratas do Caribe 5”.

Mas, apesar dos elogios da Kaya, Dylan também assume que as gravações foram desgastantes. “Eu achei que teríamos que correr menos nesse filme, mas temos que correr ainda mais e com condições diferentes”, diz aos risos.

Dexter Darden, o Frypan do filme, brincou que apagou no sofá do cenário por uns 20 minutos. “Não é que nós estejamos desanimados, nós todos estamos muito empolgados com tudo o que está acontecendo no filme, mas é fisicamente desgastante”, admite. O Dexter, aliás, é a pessoa mais divertida do elenco, no intervalo do almoço ele ficou brincando de churrasqueiro com a gente no refeitório (ele é apaixonado por cozinhar).

Ki Hong Lee, o intérprete de Minho, também ficou exausto. “Não tem mais o Labirinto, mas a gente ainda tem que correr bastante. É um esforço grande, mas é legal. Acho que o resultado final vai compensar a dor”, diz animado. Ah, e ele adiantou para a gente que seu personagem deve ter ótimas cenas com seu humor negro sarcástico no novo filme. Para quem não viu ainda, o Ki Hong se aventura pela comédia na série da Netflix “Umbreakable Kimmy Schmidt”, que estreou no serviço de streaming há alguns meses.

Mas para o diretor Wes Ball, as maiores dificuldades são com as partes técnicas. Ele conta que o novo filme terá efeitos especiais mais grandiosos, porém, para ele, é importante manter os cenários físicos para os atores poderem interagir. “Nossa dificuldade é fazer cenas tão grandiosas dentro do orçamento. Mas além disso, a gente não quer só jogar os atores numa tela verde e mandar que eles atuem, é importante construir cenários como este para que eles possam interagir”, diz.

A amizade entre os atores

maze-runner-prova-de-fogo-set-009

Uma das coisas que mais chamam a atenção no elenco de “Maze Runner” é a união entre os atores, que são verdadeiros amigos. Quando fomos para a estreia do primeiro filme em Los Angeles, ainda no mês de agosto de 2014, pudemos ver que os atores sempre ficavam juntos, conversando e rindo bastante enquanto fumavam no seu cantinho.

Dessa vez, para a gravação do segundo filme, Kaya revela que eles chegaram a até mesmo a alugar uma casa juntos nas montanhas do Novo México para comemorarem juntos o Dia de Ação de Graças. “Foi uma das melhores viagens que já fiz na minha vida!”, admite.

“Nós somos muito unidos, talvez o grupo de atores menos competitivo que exista. Nós estamos sempre juntos, ajudando uns aos outros, reclamando juntos”, brinca Dylan O’Brien.

Dexter Darden conta que nas horas vagas, o elenco se reúne para passar o tempo e ficam jogando Mario Kart juntos. Fã do jogo, eu pergunto quais são os personagens favoritos do elenco. “Nós jogamos muito com Yoshi e Donkey Kong, mas geralmente nós criamos nossos próprios Miis, um faz o do outro, é bem engraçado”, conta.

Um pouco retraído e mais sério nas entrevistas, Thomas Brodie-Sangster, o Newt, revela que o grupo de amigos faz com que ele se sinta mais confortável nas filmagens. “Eu me sinto muito confortável para ser quem eu realmente sou com eles, é um ótimo grupo de pessoas e todos muito talentosos”, comenta.

Para Ki Hong Lee, o elenco já é como sua segunda família. “No primeiro filme nós nos tornamos uma família e agora parece uma reunião. É bom estar com todos eles de novo”, diz.

Os novatos de “Prova de Fogo”

maze-runner-prova-de-fogo-set-011

Para o experiente Giancarlo Esposito, que estava gravando sua primeira cena em “Prova de Fogo” durante a nossa visita, o nervosismo de começar a gravar um novo filme ainda pesa, mas como algo positivo. “Eu acordei hoje muito feliz de ainda ficar nervoso e animado em fazer um novo filme”, disse.

Giancarlo, para quem não lembra era uma das estrelas de “Breaking Bad”. A série também foi gravada na cidade de Albuquerque, que hoje em dia lucra com diversos suveniers relacionados ao seriados nas lojinhas do aeroporto.

Por isso, para o ator, voltar a gravar na cidade foi como voltar para casa. “Albuquerque é especial, tem uma ótima energia. Essas montanhas, a luz ao entardecer, não há dúvidas de que é um lugar especial. Eu gosto de filmar aqui porque sinto o espírito desse lugar, é uma cidade muito interessante, com uma mistura incrível de tecnologia e arte”, elogia.

Outra novata no elenco é Rosa Salazar, que apareceu como a Lynn em “A Série Divergente: Insurgente”. Em “Prova de Fogo”, Rosa vive a Brenda, uma das integrantes do grupo dos Cranks liderados por Jorge.

Como novata, a atriz achou que seria difícil se encaixar na “família ‘Maze Runner'”, mas ela confessa que todos foram bem acolhedores. “Eles são uma família, tudo o que a gente ouve falar desse grupo é verdade, eles são muito unidos. Eu pensei que seria difícil me encaixar, mas não foi. Eu sou uma pessoa meio solitária, mas até eu me surpreendo em como posso passar tanto tempo com eles”, diz.

Ao contrário do que está nos livros, a personagem Brenda terá no filme cabelos curtos, mas não foi nada planejado pelos roteiristas. “Eu fiz ‘Insurgente’ e tinha ficado com um moicano, aí recebi o roteiro de ‘Prova de Fogo’ e vi que a Brenda tinha cabelos longos. Então fiz o teste para o papel com uma peruca, mas o Dylan já tinha me visto com o cabelo curto e disse para eu tirar. ‘Ela tá tão bem, ela tem que ficar assim’, ele disse”, conta Rosa, que acabou sendo escolhida para fazer o papel de cabelo curtinho mesmo.

O trabalho de Wes Ball

maze-runner-prova-de-fogo-set-014

Além da união entre os atores, outro denominador comum entre as entrevistas era o afeto de todos os atores pelo diretor do filme, Wes Ball. O jovem cineasta, que estreou como diretor de longa-metragem em “Correr ou Morrer”, conseguiu cativar a todos pelo seu jeito único, perfeccionista e animado de trabalhar.

“O Wes é incrível, ele tem sempre a melhor energia possível e nunca desmorona ou surta”, diz Kaya. “Ele é muito confiante, acho que ele tem um conhecimento muito bom. Ele é sempre muito paciente e ouve todas as nossas ideias”, completa Dylan.

Tanto o experiente Giancarlo Esposito quanto o jovem Ki Hong Lee concordam que o diretor tem algo diferente no set de filmagens. “Eu gostei muito dele, ele é muito criativo e tem um brilho especial nos olhos. Ele sabe o que ele quer e sabe executar bem”, elogia Giancarlo.

Já Ki Hong Lee, faz uma imitação divertida e carinhosa da animação do diretor e também explica: “ele tem o brilho de uma criança nos olhos quando está trabalhando”.

Apesar de ser apenas o seu segundo filme, Wes Ball comenta que não fica nervoso ou preocupado. “Eu tento não pensar nisso, basicamente, apenas foco em fazer um bom filme e espero que tudo dê certo”, diz aos risos no seu jeito incrivelmente rápido de falar.

E mesmo com o trabalho intenso, o diretor diz que não fica cansado. “Eu não tenho tempo para ficar cansado, estou o tempo todo pensando no que vou fazer na cena seguinte. Nos fins de semana, quando paramos, o cansaço chega, mas até terminar as gravações eu não sinto muito a exaustão, só depois”, conta.

A Kaya lembrou da nossa entrevista!

maze-runner-prova-de-fogo-set-010

Durante o papo com a Kaya, ela falou um pouco sobre seus projetos para o futuro. Na época, ainda não havia a notícia de que ela seria a estrela de “Piratas do Caribe 5” e ela disse que seu desejo era poder atuar em uma peça de teatro. “Meu namorado está fazendo um monte de coisas na Broadway, quero fazer algo assim”, foi o que ela comentou. Quem sabe no futuro…

Nessa hora, claro, sugeri que ela gravasse um filme aqui no Brasil e em português, já que a gente ama ela falando nossa língua. “Eu quero tanto voltar para o Brasil, tô cansada do frio daqui! Quem sabe…”, pensa Kaya.

Ah, e só para vocês saberem, a Kaya lembrou da entrevista que a gente fez com ela no ano passado! Depois de me dar um abraço e falar um “bom te ver” em português – que obviamente me fez surtar – ela contou que sua família aqui no Brasil viu a entrevista. “Minhas primas me falaram da repercussão, ainda bem que todo mundo gostou do meu português”. Não é uma fofa? <3

Só lembrando, “Maze Runner – Prova de Fogo” chega aos cinemas brasileiros no dia 17 de setembro. Já viu o trailer do filme?

Comentários

Topo