Menu Papel POP

Livro “Will & Will – Um nome, Um Destino” precisa ser levado para o cinema

livro-will-e-will

Já leu “Will & Will – Um nome, Um Destino”, de John Green com David Levithan? Ótimo! É daqueles livros que você acaba de ler e fica imaginando a história no cinema.

A história é sobre de dois caras chamados Will Grayson, que acabam se cruzando. A história é arrebatadoramente doce e divertida, com diálogos tão diretos e crus que vão te fazer rir e se emocionar do começo ao fim. Sim, este é mais um post do PP para a nossa nova seção de livros.

Resenha: saiba o que a gente achou de “Will & Will”…

Depois que você conhece o universo do escritor John Green é impossível não se apaixonar por ele. Os sucessos de “A Culpa é das estrelas”, “O Teorema Katherine” e “Quem é você, Alasca?” no Brasil e no mundo confirmam isso.

Aliás, a adaptação de “A Culpa é das Estrelas” para os cinemas já está em fase de produção com Shailene Wood escalada para viver a personagem principal e agora em agosto foi lançado “Cidades de Papel”, pela Intrínseca. Ufaaa! Muita coisa? John Green merece!

Mesmo após virar o queridinho da crítica e do público, o autor continua simpático e acessível aos fãs que ele chama carinhosamente de nerdfighters em fóruns, no twitter @realjohngreen ou no seu canal do youtube vlogbrothers. Uma das curiosidades do escritor é que ele é apaixonado por futebol e pela seleção brasileira! Yeah, ponto para nós!

No livro “Will & Will – Um nome, Um Destino”, John se uniu a David Levithan (autor de “Nick and Norah”, ótima opção de leitura se você é fã de música) para contar a história de dois caras que possuem o mesmo nome: Will Grayson. John ficou responsável pela escrita do Will desajeitado, sem muitas habilidades sociais e que possui o melhor amigo mais gay da face da Terra. Levithan narra a vida do outro Will, um gay ainda no armário, com problemas de depressão que está descobrindo o primeiro amor.

Em certo ponto do livro, as vidas dos Will Grayson se cruzam e o que posso dizer é que a história é arrebatadoramente doce e divertida, com diálogos tão diretos e crus que vão te fazer rir e se emocionar do começo ao fim. Te desafio a não se apaixonar por Tiny Cooper, que talvez seja o gay mais carismático de todos os tempos na literatura. Outro ponto forte do livro é a escrita marcante dos autores. A escrita de David Levithan é toda inspirada no mundo da internet, uma vez que o seu Will só vive realmente em chats e facebook. Já o outro Will tem todo aquele melodrama e sarcasmo característicos de John Green. A abordagem dos autores sobre a realidade gay é tão sensível, delicada e honesta que nada mais é do que uma belíssima homenagem.

Eu achava “Quem é você, Alasca?” o melhor trabalho de John Green, mas agora “Will & Will – Um nome, Um Destino” tem o mesmo espaço reservado na minha prateleira e coração. Apaixonante.

WILL & WILL – UM NOME, UM DESTINO
John Green & David Levithan
Ano: 2013
Páginas: 352
Preço: R$ 34,90 (aproximadamente)
Editora: Galera Record

* Este post é uma colaboração de Lorena Machado, literatura-maníaca, social-network-maníaca e amiga do PP

Comentários

Topo