Menu Papel POP

Os destaques do Grammy 2009

A festa é cansativa, mas dá pra se divertir e se empolgar com alguns números musicais e surpresas da noite. Abaixo, a minha opinião sobre os melhores momentos (e piores também) da noite do Grammy 2009.

untitled-2.jpg

* Alguém lembra que o U2 foi a banda que abriu o Grammy? Claro que não. A festa, para mim, só começou quando o Al Green subiu no palco para cantar “Let´s Stay Together” acompanhado de Boy II Men e Justin Timberlake. Apresentação nota 10 do reverendo e dos outros caras!

Justin não fez feio. Aliás, fez muito bonito. O branquelo é um apaixonado pela black music desde pequeno e um dos motivos dele ser um dos grandes talentos da música pop atual é porque ele sabe (e soube desde criança) reconhecer outros talentos.

foradogrammy.jpg

* O que aconteceu com o Chris Brown e Rihanna? O casal não apareceu no Grammy! Rola um boato que depois da festa do Clive Davis (aquela em que Whitney cantou) eles tiveram que prestar esclarecimentos para a polícia após uma mulher ter feito uma denúncia. Segundo ela, o cantor a agrediu fisicamente.

A identidade da moça ninguém sabe, mas os policiais disseram que ela está toda cagada. Será que os socos foram nessa mulher mesmo? Ou foi a Rihanna que apanhou do Chris e ficou toda cagada para ir ao Grammy? :O Esperem cenas do próximo capítulo…

960720hdtv_2009_02_08_23_56_58_1111114_size105300.jpg

* Não adianta, tá? Eu não gosto da Katy Perry. Nem das músicas dela. Acho tudo bem produzidinho, perfeitinho, chatinho, bobinho, cansativinho (tudo com inho).

Esse pop não me agrada. Ela é tipo aquela camiseta ou acessório que fica na moda e todo mundo compra. Daqui a alguns meses, vai todo mundo jogar fora e jurar que nunca comprou ou usou aquela porcaria. Daqui a pouco ela vai azedar. Anota aí!

untitled-3.jpg

* E os Jonas Brothers com o Stevie Wonder, hein? Como eu já assumi aqui no blog muito tempo atrás (e sem vergonha alguma), eu gosto da música que os Jonas Brothers fazem. Meus ouvidos, como eu já disse, não são preconceituosos. Quando gostam do que ouvem, pronto!, não estão nem aí se é mico ou não gostar de tal cantor ou banda.

Quando vi Stevie com os caras, fiquei espantado! O cara é Deus pra mim. Não era audácia demais? Não era muito? Claro que não. Qual é o problema? Eles se deram bem. Os três garotos não são bobos. São bem espertinhos no palco, no som que fazem e o resultado ficou muito bom.

E agora as adolescentes do mundo inteiro já conhecem “Superstition”. Se começarem a se interessar pelas outras músicas do Stevie Wonder, melhor ainda…

adelegrammy.jpg

* Ah! Não é só da Katy Perry que eu não gosto. Eu também não gosto da Adele. Não vejo muita graça na música que a gorducha faz. Pra falar a verdade, acho até um pouco cafoninha. Ela ganhou o Grammy de “Best New Artist”. A também britânica Duffy, que também não me apetece muito (sorry, prefiro a Amy Winehouse e a Estelle), concorria na mesma categoria junto com os Jonas Brothers.

Quer saber? Acho que eram os Jonas Brothers que deviam ter levado esse prêmio… Adele, você deu uma sorte danada.

grammy5.jpg

* O Kanye West apareceu, cantou com meia dúzia e mostrou o novo corte da cabelo dele de pessoa mega absurdinha abravanex descoladex fashionex king of the mother fucking world, you know? Tô começando a cansar do cara. Kanye, dá pra você fazer como eu e tirar uns cinco meses de férias?

grammy6778.jpg

* Na hora da homenagem aos Four Tops, quase pulei do sofá de emoção. Foda! Lembrei (acho que pela milésima vez) que os caras não fizeram uma música ruim sequer na carreira deles. Eles eram ou não eram os melhores da Motown?

Nem o Ne-Yo conseguiu estragar a minha emoção ao brincar de ser um dos integrantes da banda. Paul McCartney também vibrou da platéia. Foi um dos poucos que levantou e aplaudiu.

* Aliás, vocês viram Paul com o Dave Grohl? Quem precisa de Ringo quando o ex-Nirvana está lá na bateria? O cara pode ser um Beatle facilmente, não? Até porque, vamos combinar… Ser melhor baterista que Ringo não é algo muito difícil. Anyway… Apresentação fodona da dupla!

grammy7.jpg

* Ah! Isso aconteceu durante o Grammy também! Eu mudei de canal rapidinho e vi a Naná indo pro confessionário dar seu voto para eliminar alguém… A primeira escolha dela foi Ton, que já tinha sido indicado para o paredão. Bial explicou e pediu para ela escolher outra pessoa. A louca diz “Mirla!”, toda sorridente. Bial explica que Mirla também já estava no paredão.

Eu não conseguia parar de rir. Aquilo foi ou não foi um dos momentos mais engraçados (e esclerosados) do BBB 9? Onde estava a cabeça da mulher segundos atrás senão acompanhando o que estava acontecendo do lado dela? O que ela faz ali na casa? Gente… Isso é triste…

Comentários

Topo